O engajado ator americano Richard Gere e a atriz de cinema indiana Shilpa Shetty foram condenados à prisão por um tribunal indiano por cometer atos obscenos em público: ele beijou a face da atriz diversas vezes. E o pior: apareceu tudo na tv, já que foi durante um evento para arrecadar fundos contra aids.

Engraçado esse pudor todo, vindo de um povo que inventou o Kama Sutra, o sexo tântrico e cujos templos religiosos estão cobertos de imagens eróticas. Um país que possui a bomba atômica e atualmente parece ter invertido o lema hippie “faça amor, não faça guerra.” Um povo que ainda discrimina seus irmãos com base em sistema milenar de castas.
Aliás, “preconceito” é uma palavra chave, já que as pessoas que protestavam berravam “Não toque nossas mulheres!”. Afinal, o problema era ele beijá-la no rosto ou o fato dele ser estrangeiro? Qualquer segregação implica em reação oposta de mesma intensidade.

Admiro muito a Índia e gosto dos indianos. Acho que o Brasil tem muito a ganhar aproximando-se da Índia e da China. Mas a cada dia vejo mais que estes países também tem muito o que aprender com a gente.

Postado por Tags: , , Categorias: Editorial
65

Comentários do Facebook

Possuímos dois sistemas de comentários, você pode escolher o que mais lhe agrada. :-)


Comentários do Blog

2 Comentários

  1. bruna colaco disse:

    realmente a India é um tipo de país controverso..tudo isso é muito contraditório, tantas coisas sao absurdas. claro que nao concordo com “agarracao” na rua..para mim isso é extremamente ridículo e vulgar demais..só que um simples beijo nao acredito ser motivo para tanto.

  2. Antonio Carneiro disse:

    Depois do desabafo, eu precisava comentar ainda: o que deveria dar cadeia são aqueles videos musicais bizarros que a gente acha no You Tube!!

Deixe uma resposta