Laboratório francês desenvolveu uma borracha que tem a propriedade da auto-reparação, mesmo quando cortada completamente em duas partes.

Uma equipe de pesquisadores franceses liderada pelo Dr. Ludwik Leibler publicou na revista Nature que desenvolveram um tipo de borracha que se auto-repara após sofrer cortes, para isto basta encostar as duas partes que foram separadas que elas se unem como se não tivessem sido danificadas.

Os componentes básicos do novo material são óleo vegetal e uréia, bastante comuns e baratos, o que o coloca bem próximo de se tornar um produto comercial.

Porque

A borracha comum é feita de uma cadeia enorme de moléculas que tem capacidade elástica devido à sua estrutura “sanfonada” que estica quando é aplicada uma força. Só que quando o limite desta cadeia de moléculas é atingido ela se rompe e o que temos são dois pedaços de borracha. As longas cadeias moleculares não se unem mais.

O novo material (ainda sem nome) é composto de pequenas moléculas que se atraem fortemente, como se fossem mãos que se seguram e podem ser esticadas, ao se romper estas ligações basta encostar as partes uma na outra novamente para que as “mãos” moleculares voltem a funcionar e, em 15 minutos o material já pode novamente ser distendido até quase duas vezes seu tamanho original.

Outros fatores interessantes é que as partes separas só se emendam no ponto onde forma separadas e a união pode ser feita até 18 horas depois da separação.

Aplicações

Uma aplicação bastante óbvia é em juntas selantes que exigiriam menos manutenção ou trocas já que cortes, furos e fissuras se auto-selariam rapidamente.

Pneus com uma camada desta borracha seria praticamente imunes a furos ou até cortes. Equipamentos subaquáticos e até brinquedos que poderiam ser consertados apenas juntando as peças são outras possibilidades.

Fonte: BBC, Nature, Terra Notícias

Postado por Tags: , , , , Categorias: Ciência & Tecnologia
661

Comentários do Facebook

Possuímos dois sistemas de comentários, você pode escolher o que mais lhe agrada. :-)


Comentários do Blog

Deixe uma resposta