BravoC1600c20Meio século após testes na remota região do Pacífico, veja como está a vida submarina e o poder de recuperação da natureza.

A mais de 50 um teste atômico chamado Castle Bravo, com uma bomba de hidrogênio de 15 megatons,  (quase 1000 vezes maior do que a de hiroshima) devastou o Atol das Ilhas Bikini, vaporizando 3 ilhas. A temperatura da água subiu a 55 mil graus e no local ficou uma cratera de 2 Km de diâmetro e 75 metros de profundidade, o topo da nuvem da explosão atingiu 40 Km de altura em apenas 6 minutos.

aitutakiAntes do teste (obviamente) todos os habitantes do local foram relocados para as Ilhas Kili, nas proximidades. No início dos anos 70 o governo dos EUA os levou de volta para o local original mas teve que remove-los novamente porque a radioatividade ainda era alta. Eles foram indenizados em 100 milhões de dólares.

O Atol é parte das Ilhas Marshall, um local remoto no meio do Oceâno Pacífico, com paisagens paradisíacas e destino turístico famoso, hoje a área de Bikini raramente recebe visitantes e deve permanecer assim por um bom tempo.

Na paz da solidão, a natureza mostra sua força

080416-bikini-corals-02080416-bikini-fish-02Recentemente uma expedição de cientistas foi ao que restou do atol para verificar as condições da cratera da explosão. Sem saber o que esperar, ficaram deslumbrados com o grau de recuperação dos recifes de coral que em apenas meio século já cobriram mais de 80% da cratera e sustentam uma rica diversidade, apesar de menor do que antes dos testes nucleares mas mesmo assim surpreendente.

Todo o ecosistema parece estar se recuperando muito bem, o que mostra a resistência e capacidade de recuperação da natureza se for deixada em paz. Os mergulhadores atribuem à pouca movimentação humana na área esta recuperação tão forte.

Por outro lado, em terra firme, os cientistas dizem não ser possível consumir as frutas nativas que continuam altamente contaminadas pela radiação.

Fonte: LiveScience, Nuclear Weapon Archive

Postado por Tags: , , , , , , , , , , Categorias: Arte & Cultura, Ciência & Tecnologia, Curiosidades
798

Comentários do Facebook

Possuímos dois sistemas de comentários, você pode escolher o que mais lhe agrada. :-)


Comentários do Blog

8 Comentários

  1. Carlos Alberto disse:

    Depois o homem quer culpar a Deus,pelas catástrofes por exemplo os
    TSUNAMIS

  2. é isso ai então vamos esperar sentados… que orgulhosamente algum dia iremos contribuir desta mesma maneira… com a destruição do nosso planeta… enquanto isso va pescar e acabar com outras espécies…

    …chegará o dia em que o homem se dara por conta que os animais não estão na terra para servir de alimento…

    NEM BOMBAS NEM PESCA

  3. isso ai, beleza, agora eles vão explodir outras pelo mundo e ver em quanto nos recuperamos…vamos esperar…god save américa, otherwise we are fucked, salve eles Deus, peço-lhe humildemente, senão esses loucos explodem tudo em seu redor, eu prefiro pescar…

    • Mas eles não foram os únicos a jogar bombas atômicas na natureza, apenas para testá-las. Os franceses, por exemplo, adoram detonar o pacífico também. E nós só não fazemos o mesmo porque não temos bombas, pode apostar.

      • Além dos EUA, também realizaram testes atômicos no Pacífico: China, URSS, Inglaterra e França. ao todo foram quase 1000 explosões no oceano e mais outras tantas no ar ou subterrâneas.

        Mas faz muito tempo que os testes no oceano são proibidos e acho que tem mais de 30 anos que qualquer teste nuclear na atmosfera também é proibido.

        O que se faz hoje são uns poucos testes subterrâneos.

Deixe uma resposta