Ou se comunicar bem em qualquer região de colonização Alemã…

PANDA – (s.f.) – É um crupo te amicos, que se xunta bara fazer múçica. Norrmalmente, tem bor nome pandinha.

PAR – (s.m.) – O mesmo que Potega, policho, armacem que serve pepidas e tira-costo, como toresmo, quecho, mortatela, ofo cozito, etc.

PARACO – (s.m.) – Habitaçon popre, humilte, sem áqua, sem luxa, sem borra nenhuma.

PARALHO – (s.m.) – Xoco de cartas. Muito abreciato nos pares e caças te família.

PIA – (s.f.) – No Brrasil tampém conhecita por lourra ou xelada. É um pepita veita a bartir do cevata, muito apreciata em pares e vestas.

PIÇAR – (v.) – Caminhar no grrama, caminhar no calçada; Ex.: Non piça no minha crama, vacapunto! 2) (g.) – Piçar no domate, icual a facer cagata.

PIZICLETA – (s.f.) – Meio te transporte te tois rodas, com traçon humana. Tem bedais e coreia.

POI – (s.m.) – Touro castrato, sem saca. Sem saca, non trépa. Non trepando, engorda. Gorrd o, é matado tom mareta.

POLZA – (s.f.) – Pjeto que serfe bara caregar vários coisa. Tem vários dipos: polza te mulher, polza bara lixo, polza te subermercato e polza te açons financerras (que non sei que merrda é).

PUTIÁ – Lá no minha caza só o minha mulher é que costa de putiá. Eu e os minhas filhos non costamos de putiá porque é uma frutinho muito aceta, xeca a tar arrebio.

REBUCHO – (s.m.) – Eveito ta maré, depos te bater no praia, os ontas foltam bara o mar.

TIARÉIA – (s.f.) – Tistúrbia dos tripas. Muito comum para quem come panana com gachasa e toresmo com chimaron, ou bepe pia xelada com linqüiça quende. É tão ruim o tiaréia, que teixa o xente suato e amarrelo. O xente diz pros mais íntimos: tô mixando pela cú, rapaiz.

XAROBE – (s.m.) – Remétio xeralmente feito te erfas ou com mel e agrion. Muito inticato nos resvriados fortes, com muito tosse. 2) Intívituo chato, que costa te imbortunar, ou alco que não se coste. Ex.: A rátio ta Frida só toca músico xarobe!

XOTA – (s.m.) – Técima letra to alfapeto.

XUNTO – (adj.) – Acompanhato te alco ou alquém. Facer alcuma coisa com alquém. 2) – (v.) – Ato te xuntar alcuma coisa. Ex.: O Fritz xuntô a carta to paralho da chon.

ZIM – (ex.) – O que diz pessoa que concorrda, aceida, deixa. Pessoa que sempre diz zim é conhecida bor concortino

‘Um abra son’.

Postado por Tags: , , , , Categorias: Arte & Cultura, Humor
1206

Comentários do Facebook

Possuímos dois sistemas de comentários, você pode escolher o que mais lhe agrada. :-)


Comentários do Blog

Ninguém comentou ainda, seja o primeiro.

  1. Carol K. disse:

    D+
    😀
    HAHAHAHAHA

Deixe uma resposta