Vamos lutar contra os políticos hipócritas e cínicos, vamos derrubar a velha politicagem viciada. Ainda dá tempo. Vote 43. Vote Gabeira (Partido Verde)!

Postado por Tags: , , , Categorias: Economia & Política, Editorial
2837

Comentários do Facebook

Possuímos dois sistemas de comentários, você pode escolher o que mais lhe agrada. :-)


Comentários do Blog

5 Comentários

  1. Carol disse:

    O pessoal da zona sul estava na praia, não foram votar!!!
    Mas, o Paes me parece gente boa…ou não?

  2. Reproduzo email que recebi sobre o assunto:

    “A derrota de Paes
    Cora Rónai

    Abrindo mão das próprias convicções (se é que um dia as teve), aliando-se ao que há de mais podre no estado, gastando rios de dinheiro, jogando sujo, usando descaradamente a máquina estadual, federal e universal, beneficiando-se até de um feriado mal intencionado, enfim, com tudo isso, Eduardo Paes só conseguiu ganhar de Gabeira por 50 mil míseros votos.

    Como vitória política, já é um resultado extremamente questionável; mas do ponto de vista pessoal, é uma derrota acachapante.

    Eduardo Paes levou a prefeitura, sim, mas de contrapeso ficou com uma quadrilha de aliados que não deixa nada a dever àquela que ele acusava o presidente Lula de comandar.

    Vai ser prefeito, sim, mas vai ter de arranjar boquinhas para o Crivella, para o Lupi, para o Piciani, para a Clarissa Garotinho, para o Roberto Jefferson, para a Carminha Jerominho, para o Babu, para o Dornelles, para a Jandira… estou esquecendo alguém?

    Conquistou um cargo, é verdade, mas conquistou também o desprezo mais profundo de metade do eleitorado.

    Em compensação, como carioca, perdeu a chance de viver um momento histórico, em que a prefeitura seria, afinal, ocupada por um homem de bem, com idéias novas e um novo jeito de fazer política; perdeu a chance de ver o Rio de Janeiro sair do limbo a que foi condenado nas últimas décadas, e ganhar projeção pela singularidade da sua administração.

    Se Gabeira tivesse sido eleito prefeito, o Rio, que hoje não significa nada em termos políticos, voltaria a ter relevância, até pelo inusitado da coisa. Um prefeito eleito na base do voluntariado, do entusiasmo dos eleitores e da vontade coletiva de virar a mesa seria alguém em quem o país seria obrigado a prestar atenção.

    Agora, lá vamos nós para quatro anos de subserviente nulidade, quatro anos em que o recado das urnas será interpretado, pela corja que domina esta infeliz cidade, como um retumbante “Liberou geral!”

    Nojo, nojo, nojo. “

  3. Henrique Hübner disse:

    O nome da eleição foi: “A Vingança dos Suburbanos!” rs…

  4. Eu publiquei na hora, faltando umas 2 horas pra encerrar a votação.

    Jamais vi resultado tão apertado. E gostei que o Gabeira não partiu pra “derrota com elegância”, reconhecendo mérito na vitória do Paes. Em vez disso, acusou algumas irregularidades constatadas. Com uma vitória tão apertada assim, uma única urna alterada ou uma boca de urna ilegal, fazem diferença de fato.

    Conheci duas pessoas apenas que votaram no Paes: uma porque a Igreja o apoiava e a outra porque o PT e a Jandira o apoiavam. Ou seja, não eram porque gostavam do Paes e viam nele uma pessoa boa e confiavel. Eram votos cegos, de rebanho, de cabresto. As pessoas não pensam por si próprias. E a população inteira paga o preço.

    Bem que o Gabeira poderia tentar o governo do Estado pelo menos…

  5. Hein? Este post saiu depois do encerramento da votação, acho que o horário programado foi errado.

Deixe uma resposta