Não fiquei nem um pouco surpreso com a vitória na Venezuela da proposta que legaliza a reeleição infinita de Hugo Chavez. Há pouco tempo ele fez essa mesma consulta ao povo e fracassou. Para tentar novamente agora ele só podia ter alguma carta na manga que lhe garantisse um resultado favorável. E essa carta poderia ser lícita ou não. Provavelmente não.hugo_chavez

Ficamos todos aqui chocados com a ditadura populista de Chavez, que se prepara para permanecer no poder até o dia em que galinha criar dente. Imagino, no entanto, que seus defensores devem alegar que não existe nada de antidemocrático na reeleição eterna. Afinal, ele não estaria se perpetuando no poder pela força militar. Ele garantiu ao povo o direito de reelegê-lo, mas as pessoas só o farão se assim o desejarem. Não é porque ele pode ser reeleito que o será. Caso o povo vote na oposição, ele sai fora.

Aí, quem é contra o Chavez (e todos esses neo-populistas que ele fomenta), vai rir e afirmar que isso é ilusão, é teoria. Na prática, o governo vai manipular resultados. Na pior das hipóteses através de fraude, na melhor das hipóteses através do uso da poderosa máquina governamental na campanha.

Bem, mas e o que EU acho? Concordo com as DUAS posições!

Na verdade, acredito que se pensarmos bem, não há diferença entre permitir a reeleição uma, duas, três ou infinitas vezes. Se a reeleição eterna é antidemocrática pelo risco de jogo sujo por parte do Governo, porque aceitamos esse risco uma vez? Pode fraudar ou usar a máquina governamental para se reeleger apenas uma vez, mas não duas? Isso não faz sentido. Ou pode tudo ou não pode nada. E pessoalmente, eu defendo que não pode NADA.

Chega de reeleição! Fernando Henrique foi reeleito, Lula também. Clinton foi reeleito, Bush também. A tendência do governante atual se perpetuar é muito grande. E tendo em vista que raramente vejo alguém falando bem do governo, essa reeleição é muito estranha. Não é a toa que existiu uma discussão grande se deveriam permitir um terceiro mandato ao Presidente Lula. Ninguém tinha dúvidas que se ele puder exercer o terceiro mandato seguido, irá ser eleito. Mesmo antes de qualquer campanha ou conhecer-se os seus adversários!

Sou contra a reeleição por qualquer período para mandato consecutivo. Entretanto, acho que quem é bom mesmo (os poucos que se salvam nesse mar de lama) merecem voltar. É justo que um ex-governante possa se candidatar novamente ao cargo que já ocupou. Seria uma recompensa ao bom político/administrador. E um presente ao povo que merece ter no poder alguém que realmente fez um bom trabalho. Se o cara foi bom, ele volta sem o uso do dinheiro, propaganda e outros recursos governamentais.

Resumindo: acredito no direito infinito à reeleição, porém jamais em mandato consecutivo.

eleicaoPS: após escrever este post, encontrei uma opinião semelhante à minha, porém com a conclusão final oposta. Um analista de um instituto de pesquisas em Washington concorda que uma releição ou infinitas são a mesma coisa. Porém, ele defende o último caso, em que o mais democrático seria o fim da restrição à reeleição. E cita que nos países parlamentaristas, como Inglaterra, isso é comum. Leia mais aqui. Eu discordo da conclusão dele, porém admito que seus argumentos são mais coerentes do que a maioria que vejo por aí.

Postado por Tags: , , , , Categorias: Economia & Política, Editorial
4877

Comentários do Facebook

Possuímos dois sistemas de comentários, você pode escolher o que mais lhe agrada. :-)


Comentários do Blog

5 Comentários

  1. Afranio Barbosa de Souza disse:

    O Antonio escreveu sobre o Chavez, mas a conversa se voltou contra os bancos. Isto eh o que se chama perder o foco. Se os participantes deste interessante dialogo fossem empresarios, mesmo banqueiros, suas empresas ou bancos iriam rapidamente a falencia por FALTA DE FOCO.
    Vamos analisar rapidamente os dois assuntos. CHAVEZ e BANCOS

    CHAVEZ: Todo governo que pretende criar um NOVO PAIS começa democracia (ou apoiado pelo povo), se transforma em ditadura e termina tirania.
    Chavez venceu as eleiçoes democraticamente. Mas nao se coloca a serviço da democracia. Colocar-se a serviço da democracia quer dizer aceitar conviver com seus opositores. O prefeito da Caracas eh seu opositor eleito ha mais de um ano. Mas ate hoje nao pode despachar do predio da prefeitura. A familia de CHAVEZ ja tem pai governador, irmao prefeito, parentes deputados. Todos preparados para desenvolver negocios privados com dinheiro publico. O Bush saiu do cenário. Obama se apresenta como um crioulo popular. Candidatos a ditador precisam sempre encontrar culpados de seus falhas. Neste momento nao eh bom ser oposição na Venezuela. Mas Chavez ganhou o plebicido democraticamente. Quem quizer chama-lo de democrata pode. Mas ele nao se coloca a disposiçao da democracia. Coloca-se a disposiçao de seus interesses pessoais e familiares. Isto nao vai terminar bem.

    BANCOS

    Um grande empresa pode quebrar. Mas bancos nao podem quebrar. Por que se quebrarem a economica nao apenas para. Ela começa a andar para traz.
    E exatamente isto que esta acontecendo hoje no mundo. As grandes instituiçoes financeira mundiais ou estao quebradas ou perderam a credibilidade. E CREDIBILIDADE e essencial para quem administra dinheiro alheio.
    Imagine duas rodas unidas por uma correia que as faz girar resultando em energia. A correia de ligação nao produz energia. As rodas he que produzem. Mas se voce cortar a correia, que liga as rodas entre si elas param. Bancos sao assim. Sem bancos nao he possivel existir nenhum pais. Voce sabe que Cuba tem seu Banco. A Coreia do Norte tambem.
    E para falar a verdade tanto eu como os internautas que visitam este site tambem gostaria de ter seu proprio Banco. Ou nao!
    Mas eu ja tenho o meu banco. Voces ja imaginaram ficar a vida inteira em pe sem poder sentar!

    Afranio B. de Souza

  2. Democracia disse:

    Milhões de vezes melhor reeleições infinitas de alguém que tenta usar os recursos do país para o povo.
    Milhões de vezes pior é a nossa suposta democracia onde foi instituído a Robalheira infinita. PT\LULA = BANCOS MAIS LUCRATIVOS DO MUNDO! (lembre-se que banco não produz absolutamente nada!)
    Brasileiro = escravo de banqueiro.

    • Bem, não me surpreende encontrar um Chavista no Brasil, uma vez que o populismo sempre foi muito forte em nosso país. Portanto, não irei comentar nenhum julgamento de valor, seja a favor de Chavez ou contra o Lula.

      Entretanto, como economista, não posso deixar de comentar o erro técnico que já virou cliché de discursos inflamados: “banco não produz absolutamente nada”. Na verdade, os bancos financiam a produção e o consumo. Sem os bancos, os produtores já teriam falido, seriam incapazes de tocar seu negócio. Os bancos produzem algo importantíssimo: riqueza. Eles multiplicam o dinheiro disponível na sociedade.

      Vale lembrar que os bancos não surgiram através de algum complô malígno. Eles apareceram para suprir uma necessidade existente. O dia que não forem úteis mais, irão desaparecer.

      • Democracia disse:

        Antonio Carneiro poderia explicar de onde vem o dinheiro que os bancos usam para realizar os financiamentos?
        Acha justo o banco que tem 1000 reais de depósito poder emprestar 10.000 baseado nesses 1000 e cobrar juros em cima dos 10000 (9000 criados do nada) (fractional reserve)?
        Criar dinheiro do nada para gerar riqueza e controlar a inflação com juros não me parece muito honesto.

        Basta olharmos o lucro abusivo e monstruoso que o bb teve, R$ 8,8 bilhões, emprestando dinheiro que não existe e cobrando juros e mais juros em cima, além de taxas abusivas e criminosas sobre diversas operações.

        O Banco é uma instituição necessária para todas as sociedades, mas o modelo atual é extremamente corrupto e criminal, abusando da ignorância da população.

        • Caro Democracia, o dinheiro vem do seu bolso e do meu.
          Se você deposita 1000, o banco empresta 1000. E recebe em pagamento 1100. Daí ele empresta agora os 1100. E assim vai. O seu depósito inicial ainda é de 1000, mas o banco já tem 1100.
          Da mesma forma, você faz uma aplicação de 1000 no banco e terá 1100 depois de um tempo investido. A via é de mão dupla. O dinheiro – e a riqueza – se multiplicam.

          Dizer que o banco não cria nada só porque não é uma fábrica ou manufatura é errado. Todo o setor de serviços gera riqueza, seja um banco, uma loja ou um hotel.

          Vejamos a sua dúvida, sobre bancos: Um empresário que pega um empréstimo bancário pode comprar máquinas e contratar funcionários. Os novos trabalhadores ganharão salários e irão comprar mais. Os comerciantes ganharão dinheiro e farão novas encomendas para as indústrias. O governo arrecada mais impostos e pode construir hospitais e escolas.

          Se o banco não emprestar, nada disso acontece e a economia entra em recessão. É exatamente isso que está acontecendo na atual crise mundial.

          Vilanizar bancos porque eles não produzem bens é mais do que ridículo, é antiguado. O próprio Karl Marx teria modernizado suas teorias de Mais-Valia se ainda estivesse vivo.

          Um banco pode dar boas condições de trabalho para seus funcionários, investir em projetos sociais e ambientais, e participar ativamente do crescimento do país. E uma fábrica pode explorar seus funcionários e destruir o meio ambiente. Quem seria o vilão nesse caso?

          Não estou falando que os bancos são bonzinhos, mas que não se pode rotulá-los de parasitas e inimigos do povo. São empresas como qualquer outra. Algumas empresas são gerenciadas com consciência social e outras não, independente do ramo que atuam.

          Quanto à inflação: Criar dinheiro não gera inflação em si. Se fosse assim, para acabar com a inflação bastaria retirar dinheiro de circulação. E como vimos no Plano Collor, isso não basta.
          A quantidade de dinheiro em circulação deve ser compatível com o nível de renda e de produção. Dessa forma o aumento de dinheiro não é artificial, caso em que aí sim teríamos inflação.

          Aliás, sabia que o governo também tem o poder de reduzir a quantidade de dinheiro que os bancos podem emprestar, diminuindo ou aumentando os depositos que estes são obrigados a fazer no Banco Central?
          E não é segredo pra ninguém que a política de juros altos é praticada pelo governo, e criticada por todos os setores da sociedade. Dizer que os bancos são responsáveis por isso não faz sentido, já que eles lucravam com a antiga inflação e não iriam fazer nada com o intuito de acabar com ela.

Deixe uma resposta