Impressionante a pobreza dos textos disponíveis na internet sobre a abolição da escravatura, ao menos os contidos na primeira página da busca Google. O melhorzinho acabou sendo a conhecida Wikipédia. A maioria dá enfâse nos movimentos abolicionistas, como se um rompante de humanidade tivesse dado fim à escravidão. Na verdade, pressões econômicas internas e externas foram as principais causas. Aliás, em quase todos as ocasiões, as mudanças ocorrem por motivos econômicos, mas isso é tema pra outro post em outro pôr-do-sol.

Como o título deste post deixa transparecer, não pretendo dar uma aula de história e sim relacionar Jornada nas Estrelas (ou Star Trek como preferem os exibidores de cinema brasileiros) com a luta pela igualdade da raça negra.

1.Capitão Benjamin Sisko – Comandante da estação espacial Deep Space 9 (esisko líder da série de mesmo nome). Em minha opinião, um dos capitães mais interessantes de Jornada nas Estrelas (em uma das melhores séries da franquia). Viúvo, pai, procura reconstruir sua família ao mesmo tempo em que precisa lidar com rebeliões, religiões, guerras e outros problemas que nenhum comandante de nave estelar enfrentou. Precisou lidar com diversas espécies e culturas e ainda conseguiu exercitar seu telento de engenheiro de naves mais de uma vez. Seu posto importante e o fim trágico o coloca no topo na lista.

* * *

spock_and_uhura_make_music2.Tenente Uhura – Muitos hoje a  chamam de telefonista de luxo da Enterprise. Porém nos anos 60, período em que a série original foi produzida, poucas mulheres eram mais do que telefonistas, secretárias e professoras. Ainda mais sendo negra. No auge dos conflitos raciais, esse personagem foi importantíssimo ao servir como modelo de convivência e de sucesso. O famoso beijo com o Kirk também recebeu o título de primeiro beijo inter-racial da TV americana, embora tenha sido forçado por alienígenas em um episódio pavoroso. Uma curiosidade: o site oficial StarTrek.com ainda retrata a Uhura original e não a do JJ Abrahms em sua página de biografias.

* * *

bele_and_lokai3.Lokai e Bele – Personagens do episódio A Última Batalha (Let That Be Your Last Battlefield – 1969). Interpretados por Lou Antonio, diretor de Boston Legal, e Frank Gorshin, o Charada do antigo Batman. Os dois personagens se odeiam e tentam matar-se mutuamente o tempo todo, devido a intolerância racial: embora venham do mesmo planeta, um acha que ser branco no lado direito é sinal de superioridade, enquanto o outro acredita que quem é negro do lado direito é que seria melhor. Perseguição, preconceito e violência racial são discutidos, mostrando o quanto são absurdos. O episódio mostra a pior consequência que essa mentalidade pode gerar e mostra também a sequência de auto-destruição da Enterprise pela primeira vez, reprisada no filme Star Trek III.

* * *

spock_young_and_old4. Spock – Embora não tenha a pele negra, ele era um mestiço entre a raça humana e a vulcana. A série, os filmes e até o desenho animado mostrava constantemente o conflito interno que ele vivia por conta de suas duas heranças culturais, e apresentava o preconceito que ele sofria por parte de oficiais da Frota Estelar, de colegas vulcanos e até do seu próprio pai.

* * *

geordilaforge23795. Geordi Laforge – Piloto e engenheiro cego, representado por LeVar Burton, o mesmo ator que interpretou  o maior ícone contra a escravidão: Kunta Kinte, da mini-série Raízes. Só por isso ele já merecia constar na lista. Este personagem ainda teve um bônus: além de ajudar a causa negra, também mostrava que deficientes físicos podem contribuir com a sociedade, merecendo respeito e não pena das pessoas.

Postado por Tags: , , , , Categorias: Curiosidades, TV & Cinema
5932

Comentários do Facebook

Possuímos dois sistemas de comentários, você pode escolher o que mais lhe agrada. :-)


Comentários do Blog

12 Comentários

  1. LELLA disse:

    Olá!

    Levei seu texto para o Harém Social Club (Orkut). Colocando o link daqui, também. Foi para o tópico: Para os fãs de Jornada nas Estrelas.

    Espero que não se importe.

    E Parabéns pelo texto!

    Abraço,

  2. messsias disse:

    muito bom o texto! é interessante se analisarmos várias séries, o tema preconceito (principamente racial) é uma constante. a pergunta é: como ainda pode existir tal mentalidade?

    • Acredito que enquanto a sociedade com um todo evolui, o ser humano continua sendo um indivíduo, podendo ter pensamentos e idéias diferentes do conceito dominante.
      Assim, da mesma forma que existiam pessoas que acreditavam na igualdade das raças mesmo durante o período em que a escravidão dominava, no futuro poderão haver pessoas racistas vivendo em uma sociedade igualitária.

  3. Renato disse:

    Ainda pode acrescentar na lista o Alferes Travis Mayweather da série Enterprise, também piloto.

    Abraços!

  4. Eu discordo quanto ao fim trágico do Sisko, acho que não teve nada de trágico ali, muito pelo contrário. Mas isso não está relacionado ao post.

  5. César A. disse:

    Sobre “a principal” causa da abolição há controvérsias, mas isso é para outra oportunidade.

    Um ótimo post, gostei muito. Na ficção espacial um outro personagem também se destacou o médico de babylon 5, mas como você recortou em Star Trek a seleção ficou excelente.

    Fiz um post sobre a abolição também. depois dê uma olahada;

    Abraço

Deixe uma resposta