Vou direto ao ponto: O monarca soberano da Rússia chamava-se TSAR e não CZAR como vemos sendo usado constantemente hoje em dia. 

Bem, para ser um pouco menos radical, admito que a Academia Brasileira de Letras registra as duas grafias. Entretanto, o Dicionário Antônio Houaiss afirma que a forma preferencial no Brasil deve ser “Tsar”.

Mas como cheguei à conclusão da grafia preferencial, se não sou um filólogo?

Simples, em primeiro lugar verifiquei como se escreve a palavra no alfabeto cirílico original: царь. A primeira letra “ц” pronuncia-se “tz”. A letra “a” tem pronúncia normal e o “p” na verdade é “r”. O mini-b ali no final não possui som.

Finalmente, eliminei qualquer dúvida ao perguntar exaustivamente (ao ponto dele se irritar) a um amigo russo como seria a pronúncia correta. 

Mas, então, de onde vem a grafia Czar?

É uma derivação do termo César, que desde Júlio César passou a ser usado como sinônimo de imperador em diversos idiomas (por exemplo, Kaiser em alemão). A confusão é compreensível, ainda mais se incluirmos o termo latino “imperator”, que é próximo, mas não exatamente igual a imperador. O que não faltam são títulos, cada um com um grau de importância, variação de força e território, e até de quem teria concedido esse poder (os homens, Deus, etc.).

 Antigamente, viamos apenas a grafia “tsar” em textos brasileiros. Mas com o aumento da influência da forma inglesa de grafar nomes próprios, “czar” tem ganhado popularidade a cada ano que passa. 

Tsar, Imperador, Rei… é tudo a mesma coisa?

tsarNão. O termo Tsar é traduzido muitas vezes como Imperador, embora haja quem alegue não existir tradução adequada, como no caso do Xá e do Sultão. Informalmente, o termo também é usado atualmente para designar pessoas com grande concentração de poder. 

De forma resumida, podemos afirmar que os russos e os búlgaros honram com o título Tsar os seus próprios monarcas, os soberanos da antiguidade e os bíblicos. Em contos de fada também aparecem Tsares. O título de rei (korol em russo e kral em búlgaro) é reservado para monarcas ocidentais como o king inglês e o roi francês. Imperadores estrangeiros (alemães, japoneses, brasileiros) são chamados de “imperators” e não “tsares”.

 Os sérvios, croatas e bósnios usam o termo “tsar” para qualquer imperador e “rei” serve para todos os reis, sejam nacionais, estrangeiros, bíblicos, de conto de fadas, etc. Em esloveno e em certos idiomas eslavos, assim como na maioria dos idiomas ocidentais, usa-se palavras diferentes para imperador e para rei, reservando-se “tsar” apenas para os soberanos russos.

29 de Maio

Uma última curiosidade: Em 29 de maio de 2009, fazem 282 anos que Pedro II sagrou-se Tsar da Rússia. Este xará do nosso imperador era neto de Pedro, o Grande.

Fontes: Wiki em inglês, Wiki em português, American Heritage Dictionary, Academia Brasileira de Letras, Wiki em inglês II

Postado por Tags: , , , , Categorias: Arte & Cultura
6072

Comentários do Facebook

Possuímos dois sistemas de comentários, você pode escolher o que mais lhe agrada. :-)


Comentários do Blog

5 Comentários

  1. Guilherme disse:

    mto bom o artigo !

  2. A confusão czar/tzar vem também da pronúncia do título CESAR, que em latim é Cæsar… e nós normalmente pronunciamos “kízar”, ou “cáizar” (não sei escrever exatamente como se pronuncia, mas é bem parecido com nossa pronúncia do “kaiser” alemão).

  3. Valeu! Sempre me incomodei com o uso da palavra Czar, em vez de Tsar.

    Da mesmo forma, não vejo sentido chamarem de TAIWAN um país que sempre foi chamado no Brasil de FORMOSA.
    Tive oportunidade de encontrar uma moça “taiwanesa” e perguntei o que significa o nome do país dela. Ela me disse que “Taiwan” significa bela, bonita de uma forma poética… ou seja, exatamente “Formosa”!

  4. Gabriel disse:

    Post bacana. Um pouco de saber etimólogico sempre é bem vindo :)

Deixe uma resposta