besouroFiquei interessado em assistir esse filme desde que vi o trailer, percebendo logo as técnicas do cinema asiático aplicado às cenas de ação. Será que o Brasil finalmente produziu um filme comercial, de luta e ação, efeitos de primeira, e focado na nossa legítima arte marcial, a capoeira?

Li alguma coisa nas revistas especializadas. De fato, o diretor chamou técnicos com experiência em grandes filmes do cinema asiático e até de Hollywood. E valeu a pena. As cenas de ação estão muito bem coreografadas e filmadas. Quem gosta de capoeira e quem gosta de filmes de luta, vai curtir.

Um parêntesis: a Globo capricha tanto na produção de suas novelas e mini-séries, mas é incapaz de montar uma equipe decente para cenas de ação. Uma simples troca de socos em um bar é tosca e ridícula. Parece que isso serviu como desculpa para que ninguém invista a sério nessa área.

Bem, retornando ao Besouro, a resposta para o questionamento que fiz no primeiro parágrafo seria “sim, finalmente um action-movie nacional de alta qualidade”? Infelizmente não. O filme ainda tem uma série de defeitos. Não são problemas típicos do cinema nacional, podem acontecer em filmes de qualquer país, mesmo dos EUA, mas eles estão lá, impedindo que este seja o filmaço de luta e ação que eu tanto esperava (não estou contando Tropa de Elite, que tinha ação, mas não utilizava efeitos fantásticos e fantasiosos).

O filme Besouro conta a história de uma personalidade que existiu, um mestre de capoeira que combatia a opressão racial e social no início do século.  Sempre defendi que devemos usar o cinema para contar nossa História e promover nossos heróis, então gostei disso. Os efeitos das lutas são bons e o uso do sobrenatural, através dos orixás do Candoblé, foi excelente. O problema foi que a história, contada de forma não linear, parece uma costura mal feita entre as cenas de ação. O tema central deveria ser explorado com mais detalhes e os personagens e suas motivações mais bem trabalhados. Outro problema é que a maioria dos atores era inexperiente: iniciantes ou mesmo completamente leigos na arte da interpretação. Embora seja bom ver rostos novos, o que facilita enxergarmos o personagem e não o ator Fulano interpretando o personagem Sicrano, acredito que existam muitos atores desconhecidos com bastante experiência e talento que a produção poderia ter contratado.

Do jeito que está, Besouro parece um ótimo fan-film. Faria sucesso no You-Tube. Mas realmente ainda falta muito cinema pra virar cinemão. Parece que a idéia inicial do diretor era criar um seriado. Acredito que isso é possível. Fazer uma seqüência também seria interessante, ainda mais se os atores tiverem tempo de estudar melhor interpretação.

Assistam Besouro, os pontos positivos fazem o filme valer a pena, mas não entrem no cinema com suas expectativas muito elevadas.

Postado por Tags: , , , , Categorias: TV & Cinema
7872

Comentários do Facebook

Possuímos dois sistemas de comentários, você pode escolher o que mais lhe agrada. :-)


Comentários do Blog

2 Comentários

  1. Rafaela disse:

    Mais tipo assim.
    Queria o pontos positivos do filme e os negativos.

    • Achei que tinha deixado claro o que gostei e o que não gostei do filme, mas de qualquer forma, eu poderia resumir os principais pontos positivos e negativos abaixo:

      Pontos positivos:
      – Cenas de ação e efeitos das lutas com qualidade internacional.
      – Valoriza nossa cultura (capoeira, orixás) e nossos heróis (Besouro) de forma lúdica e não didática, ou seja, com ênfase no entretenimento.

      Pontos negativos:
      – a interpretação dos atores é muito fraca.
      – a história não foi muito bem desenvolvida, parecendo apenas um fiapo de enredo entre cenas emendadas.

Deixe uma resposta