Esse post é uma continação de Pelegos Corruptos, Militares Golpistas.

Tancredo e Sarney

Em 1985, por eleição indireta foi eleito presidente Tancredo Neves, um político mineiro moderado, hoje conhecido como avô do atual governador de Minas, Aécio Neves. Assim como uma renúncia lunática colocara um presidente fraco no poder em 1962 – João Goulart – outro acidente fatal levou Tancredo e assumiu o seu vice-presidente, José Sarney que nos primeiros anos de seu governo foi tutelado por Ulysses Guimarães.

Liderando o PMDB, Ulysses se julgava no direito de ser presidente, mas fora preterido por Tancredo. Por sua vez ,José Sarney fora presidente da Arena, partido de apoio aos militares até nas vésperas das eleições indiretas. Para transmitir tranqüilidade aos militares no período de transição Tancredo o aceitara como vice.  Era como se o tempo tivesse voltado 20 anos atrás, quando os líderes políticos eram chamados de raposas.

Deste triângulo Tancredo talvez fosse não apenas o mais moderado, mas também o mais sagaz. Mas não o suficiente para driblar a morte. Sarney que assumira o controle do Maranhão durante o período dos governos militares como homem de confiança do regime, aos poucos, com o poder da caneta, foi diluindo a influência de Ulysses. Sarney abriu as portas da corrupção administrativa e com seus pacotes econômicos fracassados liberou o dragão inflacionário. Saiu do governo desacreditado como governante em conseqüência da inflação e da corrupção.

Fernando Collor e Itamar Franco

Collor, o breve, assumiu o governo com a tríplice bandeira de combate à corrupção, à inflação e aos marajás, funcionários de elevados salários. Renunciou e teve seus direitos políticos cassados sob acusação de corrupção. A inflação descontrolada e um projeto de privatização incompleto foi a herança que deixou para o sucessor.

Itamar Franco foi um presidente emburrado. Tancredo Neves dizia que ele guardava seu rancor na geladeira para conservá-lo por mais tempo. Depois dos planos fracassados de Sarney e de Collor e da corrupção que envolvia o executivo e o legislativo (escândalos dos anões do orçamento) tinha pouco espaço para aventuras. Tendo Collor privatizado a Usiminas, menina dos olhos dos mineiros, Itamar decidiu que a CSN dos cariocas e a Cosipa dos paulistas também deveriam ser privatizadas. O grande sucesso de seu governo foi a elaboração do Plano Real, o último pacote econômico – que foi o último por ter dado certo. Só por este trabalho Itamar merece reconhecimento nacional.

Fernando Henrique Cardoso

O Plano Real controlou a inflação e elegeu seu sucessor Fernando Henrique Cardoso.  Mais por falta de alternativas que por filosofia política, Cardoso, um culto professor universitário, abraçou o programa de privatização e tomou medidas firmes para combater a inflação.  A mosca azul de Machado de Assis que picara os militares também o picou e ele apoiou a reforma da constituição para obter um segundo mandato, atitude pouco democrática que se tornou hábito dos governos sul americanos.  Seu segundo mandato não repetiu o brilho do primeiro, acusações não provadas de corrupção tornaram-se manchetes. Teve que enfrentar crises econômicas externas e crises internas em conseqüência da fragilidade do sistema financeiro não estar preparado para operar em economia de baixa inflação. Lançou o Proer e deixou como herança baixa inflação, sistema financeiro recuperado e dívida externa sob controle. Sua popularidade em decadência quando deixou o poder continuou em declínio.

Embora o povo sempre goste dos políticos demagogos e distribuidores de benefícios para que seus sucessores paguem a conta – o que FHC não fez – político sem popularidade é político morto. Por isso, os políticos brasileiros em sua maioria não se envergonham da corrupção, se entregam a ela, arrecadam recursos ilegais, indicam apadrinhados para cargos públicos como o atual presidente do Senado, pagam horas extras para funcionários em férias, distribuem cestas básicas, fazem de tudo para comprar esta tal de popularidade.

Lula

E finalmente em 2002, quase 20 anos depois da saída dos militares do poder, os brasileiros fizeram como os chilenos que elegeram Alende ou como os franceses que elegeram François Mitterrand, isto é, políticos que perderam varias eleições em seus países antes de serem eleitos.  Elegeram Luis Inácio Lula da Silva que haviam sido derrotado três vezes.  A decepção foi maior para aqueles que votaram nele que a surpresa para os que não votaram e continuam não votando.

Quem o elegeu aguardava um governo que estatizasse as empresas privatizadas. Esperavam que colocasse os salários na estratosfera, que não pagasse a dívida externa e baixasse os juros. Que combatesse a corrupção, que eliminasse o nepotismo e que fizesse a reforma agrária.  Ele não fez nada disso.

Manteve a mesma política econômica de seu antecessor chamando-a de herança maldita. Não concedeu aumentos salariais descontrolados e os juros permaneceram elevadíssimos. Para desespero dos esquerdistas, pagou a dívida externa. No primeiro mandato encheu o governo de amigos que haviam perdido eleições. No segundo mandato evitou repetir o erro. Mas sobre a corrupção… não vê, não houve e nem fala. Apenas a deixa livre, solta e airosa.

Aliou-se a antigos adversários acusados de corrupção em troca de apoio político. Assistiu a queda das lideranças de seu partido afastada por corrupção, seu braço direito foi cassado pelo congresso, processos estão abertos acusando seus companheiros de formação de quadrilha e nada o preocupa. Com a popularidade nas nuvens ele paira acima do bem, mas vive dentro do mal.

Desde 1985, nem mesmo no Governo Sarney, houve tantos atos de corrupção na mídia seja do executivo, seja do legislativo e até de governos da oposição.  Durante o segundo governo de Vargas, o jornalista Carlos Lacerda cunhou uma expressão para definir este estado de coisas: Mar de Lama. Mas o que acontece hoje é muito pior. Estamos vivendo em uma cloaca e dentro dela corre o sangue da democracia.

Democracia, Governos Civis e os Militares

Toda vez que um político é preso com dólares na cueca, que é filmado colocando dinheiro na meia ou em bolsas femininas, todas as vezes que um vídeo mostra um governador deitado em sofá estendendo a mão para receber o envelope do suborno, todas as vezes que um presidente declara que a imagem não prova nada, a democracia recebe uma punhalada.

O Brasil quer ser uma potência emergente, mas nunca será. A América é uma potencia e lá existe corrupção. Mas quem for pego vai para a prisão e perde o fruto do roubo. O Japão é uma potência, mas o corrupto é punido e muitas vezes se mata de vergonha. A China pretende ser potência, mas lá os corruptos são fuzilados.  Não existe possibilidade de um país se tornar potência enquanto nele o crime político compensar.

E os militares? Os militares do presente permanecem condenados pelos erros do passado. Erros que não cometeram. Tem soldos congelados. Faltam verbas essenciais para alimentação dos soldados. Por economia, os convocados são dispensados. Equipamentos necessários para a segurança nacional lhes são negados. Quando fazem pareceres técnicos sobre qualidades de aviões de combate são obrigados a refazê-los em silêncio para atender compromissos e negociações desconhecidas.  Enquanto os políticos de esquerda tripudiam sobre o passado, os militares estão cumprindo missões de paz no estrangeiro. Lá no Haiti o terremoto matou 18 militares. Os corpos dos heróis são expostos em salões e a simpatia popular começa a fluir, enquanto o ex-exilado José Dirceu, atualmente cassado, desenvolve atividades de consultoria e missões sorrateiras.

Não desejamos ver os militares humilhados, mas também não queremos vê-los novamente no poder. Os políticos de bom senso que devem existir neste pais devem agir enquanto há tempo. Não é possível suportar tanta corrupção. Os poderes legislativo, executivo e até mesmo o judiciário estão permanentemente falhando no cumprimento de suas obrigações básicas.  Não há democracia que resista por muito tempo. Se a corrupção não for combatida o passado pode voltar e…. existe gente que já o prefere, mas não o autor deste artigo.

Postado por Tags: , , , , Categorias: Economia & Política
9637

Comentários do Facebook

Possuímos dois sistemas de comentários, você pode escolher o que mais lhe agrada. :-)


Comentários do Blog

5 Comentários

  1. JOSE RIBAMAR ARAUJO CARNEIRO disse:

    esperar o que deste atual presidente cortou o dedo para poder se aposen-
    tar e cuidar do dinheiro dos sindicalista a qual ele pertencia, como pode
    se dizer que esta pessoa e um trabalhador eta brasil.

  2. Gawaim disse:

    Erro comum à esquerda e a direita política no caso da ditadura militar: Ambos julgavam saber o que era melhor para o povo! Esqueceram de consultar o povo e deu no que deu! Agora com a lei da revisão da anistia o poder do PT julga saber novamente o que é melhor para o povo. Crucificar um segmento da sociedade como os militares – É só o começo! – Aqui no Ceará quando acontece um comício do PT na época das eleições – Eles dizem claramente na periferia pobre que a culpa da pobreza deles é dos mais afortunados! – Quem é afortunado por aqui? Quem tem uma casa e um carro mesmo que velho, já é rico para os pobres daqui! – Essa lei da anistia é só prá crucificar os milicos e desviar a atenção desse mar de corrupção que é o governo Lula – Depois a sanha da esquerda voltar-se-á para asclasses sociais mais abastadas, e assim gradativamente.
    Enquanto o maior país comunista do mundo, a China, prepara-se para a democracia – E isso depois de uma reforma econômica radical – Aqui no Brasil estamos a beira de um retrocesso político – Com direito a revisionismo e censura da imprensa junto! Aliás o Franklin Martins não é aquele guerrilheiro do filme (O que é isso compannheiro!) do Gabeira que queria por que queria executar o embaixador?

  3. Afranio Barbosa de Souza disse:

    Caro Carlos Eduardo:
    Voce pirou! Como o artigo nao tem este poder, posso concluir que voce ja estava pirado quando começou a leitura. Discutir com louco eh perda de tempo, mas como voce eh um grande conhecedor da historia vou apresentar-lhe algumas perguntas basicas:

    a)Concordo que a corrupçao chegou no Brasil em Caravelas mas porque no governos de seu idolo ela viaja de AEROLULA e em avioes militares franceses;

    b) Ser contrario aos desmandos do Governo de seu idolo, como ficar feliz em ver o Governador de Brasilia ladrao na cadeia eh crime!
    Lembre-se que seu Guru ao falar sobre os primeiros videos do Arruda recebendo propina disse que nem sempre as imagens falam a verdade.

    c) Por que o seu patrono Lula recebe o cassado por corrupçao Sao Jose Dirceu as escondidas no Palacio e nao as claras!

    d) Se voce reler o artigo constatara que nao gosto de corrupçao em nenhum governo. Seja militar, seja do Collor, seja do Sarney, Itamar, FHC ou de seu padrinho criador da Santa Cesta Famelica. Mas parece que voce gosta de corrupçao deste que ela seja petista.
    Voce tem todo o direito de gostar.
    Use e lambuse. Informo que nao irei responder a seu proximo comentario, se ele vier a ocorrer.

    Afranio B. de Souza

    Em tempo: TALVEZ se escreve com Z e nao com S.

  4. Carlos Eduardo disse:

    Fica muito claro que vc é um opositor ao governo LULA, a corrupção veio nas caravelas junto com Cabral, é inadmissível jogar 500 anos de pura corrupção nas costas deste governo, que alias, reestruturou a policia federal que antes era só para inglês ver e hoje é uma policia atuante no combate a corrupção. No Brasil temos ainda uma “elite” que para justificar seus fins, inventa, mente, distorce fatos e faz vista grossa quando lhe interessa. Graças a Deus nosso povo se libertou dos falsos engravatados ou “doutores”, pois, somente estes tinham valor no consciente popular. Foi preciso um simples torneiro mecanico, retirante nordestino com escolaridade basica, para mostrar um novo caminho para a maioria dos brasileiros, não vou citar e nem comentar sobre teoria economica, vejo somente a realidade, foi neste governo que a vida do povo melhorou, mais de 30 milhões de brasileiros sairam da miséria, talves isso para essa “elite” tanto faz o que muda ? A cara do nordeste mudou, e vai mudar muito mais para melhor, programas sociais que para as “elites” é puro assistencialismo, mas para os pobres deste pais é direito basico.

  5. Eu discordo de alguns pontos, mas concordo com a conclusão: a corrupção generalizada e sem punição além de atrapalhar o desenvolvimento é um risco à Democracia.
    Eu diria que ela não é privilégio deste governo ou do anterior, mas que a impunidade faz com ela continue a crescer e se multiplicar.

    Acrescento mais um ponto: a impunidade ligada aos altos níveis de violência urbana também se somam a este risco.

    Para uma povo que não tem o hábito de cultivar sua própria memória, é fácil esquecer os horrores da ditadura e pedir a intevenção do exército, alegando que “na época dos militares não era assim”.

Deixe uma resposta