Entenda porque odeio Bom dia!

Eu não sou uma pessoa que acorda de mau humor. Pelo contrário, acordo cedo e já estou bem disposto assim que abro os olhos. Viro pra minha família e os cumprimento com um feliz e sincero “bom dia”.

Na correria da manhã muita coisa acontece, saio tarde, pego engarrafamento e acabo chegando atrasado no trabalho. Tenho muita coisa para fazer, nem todas agradáveis, mas cada minuto disperdiçado conta. Ou seja, já chego estressado.

Dou “bom dia” para a recepcionista, que não responde. Passo pelas secretárias e dou um “bom dia” para cada uma, em vez de apenas um coletivo. Sou ignorado por cada uma delas, com exceção de uma, que sempre responde alegremente (e às vezes é até sacaneada por suas colegas por ter esse hábito).

Entro na minha sala, olho para cada um dos colegas e dou um ou dois “bom dias”, dessa vez sem contar se o número de bom-dias é igual ao número de presentes. Novamente sou ignorado.

Mas nada disso me incomoda muito. Pra mim, o que irrita mesmo é o seguinte: Passam uns momentos e um deles reclama indignado: “BOM DIA, NÉ?!” (às vezes, esse “BOM DIA!” gritado e irônico vem de uma das secretárias que costuma não me responder).

Tento me defender, explicando que sim, eu dei bom dia, mas as pessoas insistem que eu não falei. Ou seja, sabem mais do que eu o que acabei de dizer ou não. Caso eu continue me defendendo, elas mantém o tom ofendido e atacam mais forte: “Então falou pra dentro!”. Quer dizer, agora eu sou culpado pela surdez delas?! Não me olham no olho, não me escutam, me chamam de mentiroso, implicam com minha dicção ou entusiasmo, e eu que sou o mal educado??!!

Confesso que entusiasmo em dar “bom dia” não tenho mais mesmo. Pra mim o dia já começou faz tempo, já estou atrasado e estressado, a maioria das pessoas que cumprimento não respondem e aí vem este pessoal querendo que eu abra um sorriso iluminado e grite a plenos pulmões “BOM DIAAAAAEEE, FULAAANOOOO”. Ora, dou um simples “bomdia” e só. Se me olhar nos olhos assim que eu entrar, se prestar atenção, vai ouvir. Ou se estiver em dúvida se eu falei algo ou não, basta cumprimentar normalmente, sem cobrança ou indignação. Fale comigo e veja se não irei cumprimentar até mais alto, por ser a SEGUNDA  vez.

Já tentei recorrer à ironia, escrevendo o “bom dia” num papelzinho ou pedindo um microfone. Pensei em imprimir uma camiseta especifica pra chegar ao trabalho, com os dizeres “bom dia, good morning, guten morgen” (assim mesmo, em diversos idiomas pro caso do chato não entender português!). Mas ironia é pior com essa gente.

Explicar também não funciona. Quer ouvir meu bom dia? Fale primeiro. Ou me responda direito todos os dias. Mas acima de tudo, preste atenção quando eu falar, porque eu cumprimento, mas do MEU jeito e não do jeito que VOCÊ quer.

Talvez seja inútil esperar uma mudança: os chatos do “bom dia” não retrocedem nunca, não se rendem jamais.

Pensando bem, acho que pior do que eles só tem um outro tipo de chato- do-bom-dia: aqueles que falam “BOM DIA NÃO, BOA TARDE!”.

Postado por Tags: , , , , Categorias: Contos & Crônicas, Editorial, Humor
10248

Comentários do Facebook

Possuímos dois sistemas de comentários, você pode escolher o que mais lhe agrada. :-)


Comentários do Blog

21 Comentários

  1. sidinei passos cerqueira disse:

    Á FRUSTAÇÃO QUE VEM PRAS PESSOAS QUE CONSEGUEM SUCESSO PROFISSIONAL E FINANCEIRO E NÃO RESOLVIDAS EMOCIONALMENTE E MAL AMADA……., SE DECEPCIONAM ACHADO QUE TODO O SUCESSOS JA ALCANÇADO VIRA SEM ELA RETRIBUIR BONS MODOS E EDUCAÇÃO.
    OBS:EGÓCENTRISMO= Á SEM EDUÇCAÇÃO!

  2. Interessante a sua perspectiva das coisas, Antonio! Olhada sob esse ângulo, realmente, o “bom dia” já não é mais um gesto de educação, mas uma passe livre para a grosseria, a ser usado de acordo com a conveniência de quem o diz, como aquelas que falam “boa tarde, né?”. Eu não reclamo do bom dia em si, mas da má vontade, da má disposição das pessoas em retribuírem um gesto gratuito de elegância e delicadeza, que pode ser qualquer outra expressão, como o muito obrigado e o por favor. Acho que na verdade, todo mundo quer apenas ser tratado com mais gentileza e carinho. Eu, pelo menos, quero.

    Parabéns pelo site e pelos textos! Adorei!

    • Obrigado pelo elogio, que bom que gostou.

      Quanto a troca de gentilezas, eu sou totalmente a favor de um mundo mais educado. Mas não acho é que deve-se esperar que os outros ajam da mesma forma. Cada um tem o seu jeito, e forçar a ser igual, seria triste. Como eu disse no seu blog, a pessoa pode ser muito gentil, mas não se ligar em certas formalidades ou rituais, enquanto outras são mestres nisso, porém experimente precisar delas de verdade…

      Mais uma vez, obrigado pela visita!
      (e boa noite, hehe!)

  3. Carla Souza disse:

    Adoreeei ! Eu sou igualzinha a vc e passo pelo mesmo problema, acho que as pessoas são assim, quanto mais bem educada ela é, mais ela é tratada com desdem, seria isso inveja das pessoas que não costumam usar de simpatia para com os outros ? Acho que pessoas educadas incomodam certa gente. Mas não deixo de ser educada, estou todo santo dia entrando no meu setor e dando um BOM DIA! Para duas parasitas que além não trabalharem direito tem preguiça até de abrir a boca para responder meu bom dia, eu jpa dou sem esperar resposta, dou por gostar de ser educada. Um dia desses o secretário novo veio me perguntar: “Nossa só eu e vc que responde bom dia aqui né ?” Ele escuta lá da frente, quem fica como mal educadas são elas ! Tô nem aí !

  4. Paula Rosy disse:

    Gente me ajuda. Hj de manhã eu pedi que o meu filhote me desse “Bom Dia” aí ele me perguntou quem inventou o bom dia. E olha q ele só tem 3anos. aluem sab me responder isso?

    • Existiam 3 fadinhas, a Fada do Dia, a Fada da Tarde e a Fada da Noite.
      As três moravam juntas numa cabana da Vila das Fadas e enquanto duas tomavam conta da casa, uma saía para passear e trazer alegria e felicidade ao mundo, usando sua varinhas mágica. Quando essa voltava para casa, outra saía com a mesma missão de paz e bondade.
      Mas os poderes mágicos das fadinhas precisam ser reabastecidos, como um carro precisa de gasolina pra continuar andando. E o que dá poder às fadinhas? É quando falamos para as outras pessoas “Bom Dia”, “Boa Tarde” e “Boa Noite”.
      Assim, vamos ajudar as fadinhas a continuar espalhando felicidade no planeta, desejando um BOM DIA (Tarde/Noite) para todo mundo que encontramos.

      • Carla Souza disse:

        Lindo !

      • Half disse:

        Eu sou considerando um cara mau e a maioria dos colegas de trabalho me odeiam por motivo de beu não dar bom dia.
        Eu não me importo com que eles pensão.
        Não é um bom dia que vai fazer meu dia bom e o das pessoas que eu der bom dia, eu acho que quem vai fazer seu dia bom e muito feliz é você,nao adianta a pessoa ou você desejar um bom dia para as pessoas e segundo depois tar apunhalando a quela pessoa que você desejo um bom dia.
        Essa é minha forma de pensar e acredito que quanto menos você conversar com colegas de trabalho é bom

  5. ANA MAYNARDES disse:

    BOM DIA MANO VELHO !!!!!

    Se tu queres ter um dia bom pra cachorro o negócio é ter a sabedoria canina, dar bom dia e não esperar feed back.

    Com carinho

    • Ora vejam quem apareceu!
      Na verdade, a questão não é a pessoa responder ou não, mas cobrar um Bom Dia que eu já dei, insistindo que eu não falei nada e ainda partindo pra ofensas!

      • ANA MAYNARDES disse:

        é fogo !

        Antonio eu fiz alguma bobagem e deixei meu email exposto no site.

        Por favor tira ela daí.

        Fica com Deus

  6. Leonardo [TW] disse:

    Teve uma época em que eu tive um chefe que já ia chegando pedindo as coisas, e eu parava e falava “Bom dia”, aí ele respondia e então o serviço podia começar.
    Caramba, ir chegando e já cobrando coisas, sem nem uma saudação matinal antes… pô, eu ficava indignado. Tá pensando o quê? Até a máquina de xerox tinha que ser ligada, esquentar, cumprir um extenso ritual, antes de começar a produzir!

    Pô, o cara não é minha mulher (e nem eu mulher dele), não dormimos juntos, pra não cumprimentar a gente logo pela manhã, antes de começar a todo vapor?

    Pior que o chefe era um cliente, que fazia a mesma coisa, ia chegando e falando que queria isso e aquilo, que era pra eu modificar aquilo outro… aí eu parava, olhava bem pra ele e falava “Bom dia”. Aí ele respondia e então podíamos continuar com o trabalho. Será que eu estava sendo chato?

    Vivemos em sociedade, aglomerados em um espaço urbano que nos oprime, e na minha modesta opinião precisamos ter um mínimo de civilidade pra termos uma convivência pelo menos tolerável.

  7. mauricio disse:

    haha, acredita que comigo aconte praticamente a mesma coisa, mas é com o boa noite, tem nego na faculdade que insiste em jogar indiretas, querendo dizer que é falta de educação, por que terem um sério problema de audição e não escutarem o meu boa-noite. Moral da história, eu desisiti de dar boa-noite, agora sou mal educado de uma vez.

  8. ulysses disse:

    Não sei quem inventou essa porcaria de “bom dia”.
    Uma etiqueta feita mecanicamente e que tem manés que ficam dodói quando alguém não responde.

  9. nauzila disse:

    boa noite.

  10. Kennedy disse:

    Genial.. parabéns pelo texto.

Deixe uma resposta