Até há pouco tempo,  nem bem duas centenas de meses atrás, era comum ter de memória as pinagens de microprocessadores e barramentos. Quem aí não sabia de cor as sequências para os slot de expansão do TK85? Dava até pra seguir o ciclo M1 com osciloscópiozinho de 10MHz. Ou habilitar o slot do APPLE ][ com PR#6? Coisa básica, poxa vida! Era a alfabetização em informática.

Aí veio esse tal de Personal Computer e começou a inflação… Conta-se⁽¹⁾ que quando a International Business Machines percebeu que havia gente lá embaixo ganhando dinheiro com computadores (leia-se micros de 8 bits) decidiu que iria dominar esse mercado, afogando-o com máquinas de 16 bits. Escolheu o intel 8086 como processador e o resto da máquina foi uma colcha de retalhos de outros projetos internos, vivos ou zumbis.

Certo, certo… graças a isso e ao recém adquirido (sorte??!?) 86-DOS pela MicroSoft que o rebatizou como MS-DOS, que a informática proliferou e criou as maravilhas [e problemas] que não existiam antes da informática se proliferar.

Quem quiser saber o que faz cada pininho daí de cima, visite o The HardwareBook e tenha hoooooras de diversão garantida.


(1) NORTON, Peter. Desvendando o PC. Campus, 1996. 735 p. ISBN 8535200517.NORTON, Peter (1943-). Desvendando o PC. [Traduzido do original: Peter Norton’s inside the PC]. ARX Publicações (Trad.). Rio de Janeiro: Campus, 1996. 735 p. ISBN 8535200517.
(a fofoca é contada a partir da página 689)

Postado por Tags: , , Categorias: Arte & Cultura, Ciência & Tecnologia
10825

Comentários do Facebook

Possuímos dois sistemas de comentários, você pode escolher o que mais lhe agrada. :-)


Comentários do Blog

1 Comentário

  1. […] This post was mentioned on Twitter by José Inácio, José Inácio, José Inácio, José Inácio, Antonio Carneiro and others. Antonio Carneiro said: Novo Post: Pinos soltos (http://bit.ly/aUfChU) […]

Deixe uma resposta