Mas afinal, o Fluminense é bicampeão ou tricampeão nacional?

Estou fazendo esse post por dois motivos, parabenizar o tricolor carioca por esse título incontestável, e também para abordar uma polêmica que está ficando comum: afinal, quantos títulos o atual campeão já conquistou? Ano passado, com a vitória do Flamengo, eu falei da polêmica hexa x penta. Agora a questão é bi x tri.

Mas antes de polemizar, vamos celebrar um pouco as conquistas dos times que disputaram o Brasileirão 2010.

Grupo do G4

Assim como no ano passado, o G4 foi bem representativo do futebol nacional, com 4 times de estados diferentes. Em 2009, estavam Flamengo, Internacional, São Paulo e Cruzeiro, enquanto que neste ano estão Fluminense, Cruzeiro, Corinthians e Grêmio.

Em ambos os campeonatos, os 4 maiores são do Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul. Nas duas ocasiões, o campeão foi um time carioca, confirmando a força do seu futebol. Face à longa hegemonia paulista que vinha com 3 títulos do São Paulo, 1 do Corinthians e 1 do Santos, acredito que os títulos do Flamengo e do Fluminense habilitam o Rio a se incluir entre os grandes novamente.

Fluminense Campeão Brasileiro

O Cruzeiro, em minha opinião, se firmou não apenas como o maior time mineiro, mas como uma das maiores forças do país, sendo o único que participou do G4 nesses dois anos seguidos. Foi também o campeão antes da série de 5 títulos paulistas e este ano arrancou um vice-campeonato na última rodada, que todos já consideravam certo como sendo do Corinthians.

Outros Vencedores

Embora o Grêmio ainda não tenha sua situação definida enquanto eu escrevo esse post, ele tem o mérito de sair de uma posição em que o medo de rebaixamento era cada vez mais real para alcançar uma posição entre os 4 maiores e obter classificação para Libertadores ou Sul Americana.

O Internacional é outra força de respeito e estará na Libertadores do ano que vem, uma vez que ele foi campeão da edição deste ano.

O Santos teve um primeiro semestre excelente e mereceu o título da Copa do Brasil e o lugar na Libertadores 2011. Pena que a personalidade do Neymar, ótimo jogador, mas que ainda tem muito que amadurecer, causou o conflito com o técnico, a saída dele e a queda de rendimento do time. Claro que o Neymar não foi o único responsável, mas ídolo é símbolo, é exemplo.

E finalmente, temos o íncrivel Goiás. Ele foi rebaixado pra segunda divisão, mas não desistiu de lutar nunca, deu sufoco pros seus adversários, tirou o Vice do Corinthians e pode ser campeão da Sul Americana, conquistando uma vaga pra Libertadores também. Já imaginou, mais à frente, ele na Terceirona e disputando o Título Mundial?

Outras Curiosidades

Gringos: Curiosamente, dada a nossa vocação de exportadores de talentos, o grande ídolo do clube campeão do Brasileirão 2009 era um estrangeiro: Petkovic. Agora, a situação se repete, com o herói de 2010 sendo o argentino Darío Conca.

Campeão 2010

Bahia: Sobe e desce no estado, com o Vitória sendo rebaixado e o Bahia retornando à Série A. Isso poderia servir de lição antes de se sacanear um rival.

Florianópolis: Sobe e fica na capital de Santa Catarina, com o Avaí evitando o rebaixamento e o Figueirense retornando à divisão de elite.

Polêmica: Bicampeão ou Tricampeão

Agora, a dúvida que deve estar na cabeça de muitos: afinal, os tricolores cheiraram pó de arroz estragado e não sabem mais contar, ou tem algum sentido na sua reinivindicação?

Como escrevi no início do post, acho interessante comparar a situação do Flamengo com a de seu arqui-rival Fluminense. Ela é exatamente igual em um fator: ambos estão contabilizando um título que não é reconhecido pela CBF, portanto, não pode oficialmente fazer parte da conta. O Flamengo seria Pentacampeão e o Fluminense Bicampeão.

Mas as coisas não são só preto e branco: não podemos encerrar a discussão com um argumento único e tão simples. Temos que olhar um pouco mais a fundo:

Os rubro-negros participaram em 1987 de um campeonato sancionado pela CBF, cumpriram tabela e conquistaram parte do campeonato. Porém, decidiram não entrar em campo na fase final. Os adversários compareceram, a torcida foi, o juiz foi, mas o time carioca não apareceu. Portanto perdeu por W.O. e quem ficou com o título nacional foi o Sport de Recife. O Sport recebeu o troféu e participou da Libertadores no ano seguinte, como o fazem os campeões brasileiros. O Flamengo não recebeu a Taça e nem participou da competição continental. No entanto, órgãos da impressa embarcaram na torcida e costumam relacionar ambos os títulos: do Flamengo e o do Sport, marcados com um asterisco. Afinal, foram dois campeões nesse ano? Pode isso, Arnaldo?

Já o Fluminense disputou integralmente e venceu o campeonato nacional existente em 1970, organizado pela CBD (antecessora da CBF). Levou a taça pra casa e disputou a Libertadores em 1971. Não houve politicagem contra nem a favor: simplesmente ganhou o torneio e sagrou-se o campeão brasileiro. Porém, o campeonato tinha outro nome: Torneio Roberto Gomes Pedrosa, ou Taça de Prata.

Campanha do Fluminense

Campanha do Fluminense na Libertadores 1971

Fluminense

Fluminense: "Campeón Brasileño"

A Taça de Prata foi disputada entre 1967 e 1970, e teve como campeões Palmeiras (2 vezes), Santos e Fluminense. Antes disso, disputava-se a Taça Brasil de Futebol, entre 1959 e 1968. Os campeões foram Santos (5 vezes seguidas!), Palmeiras (2 vezes), Cruzeiro, Botafogo e Bahia. Essa interessante lista da Wikipédia mostra de maneira rápida e clara todos os campeões brasileiros, separados por ano e torneio.

Alguma Chance da CBF reconhecer esses títulos?

Existe alguma chance de Flamengo, Fluminense, Santos, Cruzeiro, Palmeiras, Botafogo e Bahia verem suas conquistas contabilizadas? Bem, no caso do Flamengo acho dificíl, pois o seu problema além de ser resultado de mera pirraça e luta de poder, traria consequências imprevisíveis. Se ele fosse reconhecido como campeão, poderia processar a CBF por perdas de contratos milionários, prejuízo da imagem e até mesmo por não ter disputado a Libertadores e quem sabe o Mundial. A CBF ainda poderia ter problemas com a FIFA e a Conmebol, se reconhecesse o título de 1987 pro Flamengo. E o Sport, iria ter que devolver tudo ou seria um “co-campeão”?

Quanto aos títulos anteriores à 1971, não sei porque razão a CBF ainda não os homologou, unificando a história do futebol brasileiro. Só pode ser algum motivo político (ou politicagem, melhor dizendo), porque renegar a era de ouro, com Pelé, Tostão, Garrincha e outros gênios do esporte não faz o menor sentido.

No entanto, não vejo esse reconhecimento como impossível de acontecer. Primeiramente, não traria nenhuma consequência séria a não ser a reimpressão de faixas, cartazes e material trocando Bi por Tricampeão (no caso do Fluminense) ou Octacampeão (no caso do Santos). Segundo, porque beneficiaria vários times de futebol, não apenas um, enquanto nenhum time seria prejudicado. E finalmente, porque foram títulos nacionais conquistados justamente, em campo, de acordo com as regras e regulamentos sancionados pelas autoridades na época.

Conclusão

Por enquanto, tricolores, a CBF – que é o órgão regulador do futebol brasileiro – é inflexível e mantém que o Fluminense é bicampeão. Mas não joguem fora suas faixas de tricampeão compradas no camelô do estádio, porque elas podem estar corretas mais cedo do que pensamos.

Campeão 2010

Postado por Tags: , , , , Categorias: Esporte
13293

Comentários do Facebook

Possuímos dois sistemas de comentários, você pode escolher o que mais lhe agrada. :-)


Comentários do Blog

1 Comentário

  1. […] This post was mentioned on Twitter by Antonio Carneiro, Antonio Carneiro. Antonio Carneiro said: Parabéns, Fluminense, Campeão Brasileiro de 2010! Mas, peraí, é Bi ou Tricampeão afinal? http://bit.ly/fBQDID […]

Deixe uma resposta