O Natal está chegando, e além do lado religioso – para muitos inexistente, para outros esquecido – essa época está intimamente ligada ao comércio. É época de dar e receber presentes. É a alegria da criançada (tá bom, não só da criançada!)

A magia do Natal é linda na infância, e o Papai Noel o seu maior símbolo.

Papai Noel

Há alguns anos, os Correios lançaram uma campanha que propõe que as pessoas adotem uma cartinha escrita para o Papai Noel. O objetivo é responder, com uma mensagem de carinho, sabedoria e esperança no futuro, a todas as crianças que escrevem cartas a Papai Noel.

Você pode deixar sua carta-resposta na agência de correios, e se quiser mandar algum pacote, é só deixar lá também que será entregue sem custos.

Leia um trecho do texto do site dos Correios (link atualizado: Papai Noel dos Correios):

PAPAI NOEL

Por suas características particulares e pelo sentimento que originou a sua instituição, uma das ações sociais corporativas mais marcantes é o programa Papai Noel dos Correios, nascido espontaneamente da vontade de empregados em atender, de algum modo, aos pedidos contidos nas milhares de cartas remetidas a Papai Noel por crianças de famílias pobres. Hoje, sistematizada pelos Correios, a ação solidária dos empregados busca responder, com uma mensagem de carinho, sabedoria e esperança no futuro, a todas as crianças que escrevem cartas a Papai Noel. Em muitos casos, com a ajuda de colegas, empresários, poder público e comunidade, os empregados envolvidos no programa conseguem angariar brinquedos e cestas básicas para serem distribuídos nos dias que antecedem o Natal. Todos os anos, comissões formadas em cada Diretoria Regional se encarregam da leitura das cartas e da seleção dos pedidos mais urgentes e viáveis. Vestidos de Papai Noel, empregados tratam de fazer chegar os presentes às mãos das crianças selecionadas. Em 2001, os Correios receberam 36 mil cartas e fizeram a entrega de 11 mil presentes. Pela importância social e pelo bom exemplo que inspira, o programa Papai Noel dos Correios tem merecido o reconhecimento da sociedade. Em 2001, foi agraciado com o prêmio Top Social da Associação Brasileira dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil (ADVB), um dos mais importantes divulgadores das iniciativas de organizações que promovem o bem-estar social como parte de suas atividades.

Como se pode notar, a criança – ou, em outras palavras, o futuro – constitui um dos principais focos da missão social dos Correios. Esse aspecto foi ainda mais fortalecido em 2001, com a adesão da empresa ao projeto Criança Esperança, tradicional campanha de cunho social organizada pela Rede Globo de Televisão e pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). Numa parceria que envolveu ainda a Brasil Telecom, os Correios passaram a comercializar kits especiais compostos de cartões telefônicos e cartões-postais alusivos ao Criança Esperança. O acordo permitiu aos organizadores do projeto arrecadar R$ 2,5 milhões com a venda de kits, recursos destinados a organizações do Terceiro Setor de combate ao trabalho infantil e à exploração sexual de crianças e adolescentes, para a melhoria da qualidade da educação e para a integração social dos portadores de deficiências físicas. Em 16 anos, o Criança Esperança apoiou 4.750 projetos sociais, beneficiando 1,5 milhão de crianças.

Organizações dedicadas a projetos de apoio à infância são igualmente contempladas por outra vertente da ação social dos Correios: a dos tradicionais aerogramas e cartões de fim de ano. Com a chegada do Natal, as agências abrem espaço para a venda de aerogramas produzidos pela empresa e de cartões de entidades sociais sem fins lucrativos selecionadas pelos Correios. Em 2001, os parceiros foram o Unicef e a Ação Comunitária Brasil (ACB). Os Correios lançaram 10 modelos de aerogramas, além de três específicos para envio por meio do site da empresa na Internet. A aceitação dos chamados cartões beneficentes das entidades parceiras dos Correios manteve a tendência de crescimento: foram vendidos 115 mil kits (com 12 unidades cada), contra os 100 mil de 2000. Isso representou arrecadação de R$ 413 mil, revertidos para projetos pró-infância.

(…)


O que tá esperando? Corra lá na agência dos correios e adote uma cartinha! 😉

Update do Editor do NewsErrado:

Segundo os Correios, em 2009, o total de cartas recebidas foi de 1.981.000. Houve adoção de 413.602 cartas, o equivalente a 21%. A campanha contou com o apoio e a participação de 3.818 empregados da ECT, 669 voluntários externos e 462 parcerias.

Para 2010, o lançamento nacional da campanha foi em 05/11/2010 e terá seu encerramento nacional em 20/12/2010. Veja nessa tabela as datas, locais e telefones da campanha em seu estado.

Postado por Tags: , , Categorias: Utilidades
13498

Comentários do Facebook

Possuímos dois sistemas de comentários, você pode escolher o que mais lhe agrada. :-)


Comentários do Blog

2 Comentários

  1. Estudante disse:

    Não é atoa que em meu escritório já adotamos mais de 150 cartinhas :) é nossa campanha a cada cliente novo em novembro e dezembro adotamos 1 cartinha.

    Então nos contrate e iremos adotar ainda mais 😀

  2. […] This post was mentioned on Twitter by Antonio Carneiro, Antonio Carneiro. Antonio Carneiro said: Dá uma olhada nisso: Campanha Natal solidário (http://bit.ly/gPQUR5) […]

Deixe uma resposta