Um filme solo dos Ewoks nada fofinho.

Nosso colaborador teve uma excelente idéia para um novo filme da franquia Star Wars, um filme solo do Mace Windu, aquele mestre jedi interpretado pelo Samuel L. Jackson. Achei a idéia fantástica e imaginei um filme que mostrasse sua infância difícil em um planeta barra pesada. O desenvolvimento dos seus poderes jedis e a sua luta interna para não sucumbir ao lado negro da Força. Definitivamente, é um conceito que tem potencial para se tornar realidade.

A minha idéia não é tão majestosa e dificilmente atingiria as telas grandes, mas pensei em um filme para redimir os Ewoks. Um filme sério, nada fofinho, voltado ao público mais velho e não à criançada. Um filme que retome a inspiração original dessa raça: os vietcongues.

Ewok nada fofo

A nossa história começaria quando o Ewok mais conhecido de todos acabou de atingir a maioridade: Wicket W. Warrick. Ainda jovem, cheio de energia, emoções em ebulição. Porém mais maduro, forte e responsável.

Os Ewoks, e outros povos de Endor, como os Duloks, seus tradicionais inimigos, estavam insatisfeitos. Muito insatisfeitos. O problema começou quando o antigo Império chegou, com instalações militares em sua floresta. Derrubando árvores, matando animais e seres sencientes indiscriminadamente. Os nativos apoiaram os Rebeldes, tendo papel decisivo na batalha que resultou na morte do Imperador, do Darth Vader e na destruição da maior parte de sua frota espacial. Após a vitória, todos pensavam que seriam deixados em paz novamente. No entanto, a nova República continuou ocupando seu mundo, trazendo a maldita tecnologia e sua destruição. Militares, comerciantes, turistas, até imigrantes começaram a chegar. Para piorar, um grupo de ex-combatentes leais ao Império agia na sombra, trazendo mais combate e morte.

Os Ewoks uniram-se a seus antigos inimigos e decidiram que só haveria um curso de ação: expulsar todo e qualquer estrangeiro de Endor. Atacavam e fugiam. Sabotavam. Causavam mais prejuízos do que os antigos rebeldes estavam dispostos a aceitar. Eles reagiram com força, organizando grandes grupos que iam por terra e pelo ar caçando os nativos, aprisionando-os, levando-os para longe, para prisões em cidades grandes. Mas assim como as forças imperiais não conseguiam derrotar esse povo determinado, que sabia usar o terreno nativo a seu favor como ninguém mais, a nova república também não conseguiu domá-los.

exercito ewok

Os Jedis são chamados. Não qualquer um, mas o Mestre Luke Skywalker. O velho mestre escuta os argumentos do líder da rebelião endoriana, Wicket. Escuta os argumentos dos representantes republicanos sobre a necessidade de ocupar esse ponto estratégico, já que a guerra contra os focos de resistência imperial está longe de acabar. Finalmente, ele apresenta sua solução, aceita por todos: a presença alienígena em Endor cessará, todos irão se retirar imediatamente. Entretanto, Luke instalará ali sua nova Escola Jedi, onde treinará um grupo selecionado de pessoas sensíveis à Força. O ambiente dessa lua, repleto de vida natural, é perfeito para os Jedis, ao contrário da extremamente urbanizada capital Coruscant. E ao contrário dos ocupantes anteriores, os Jedis respeitam e protegem toda forma de vida.

Jar Jar Binks x Ewoks

O primeiro enviado da República não teve sucesso nas negociações

che guevara mashup ewok

Amado Líder

Ewoks nervosos

Esquadrão “Morte Peluda”

Ilustrações: souldavi, wonderdookie, undeadredneckrobbvision, ramirotorreblanca

Postado por Tags: , , , , Categorias: TV & Cinema
25083

Comentários do Facebook

Possuímos dois sistemas de comentários, você pode escolher o que mais lhe agrada. :-)


Comentários do Blog

2 Comentários

  1. Filme sério do Jar Jar, para salvar o personagem, é tarefa quase impossível. Talvez algo que envolva as politicagens do Senado: um jovem e inocente representante tentando fazer o que é certo, sendo enganado, barrado, sabotado… até ir amadurecendo e aprendendo como se joga esse jogo.

  2. Mario Jorge disse:

    Sério que a inspiração para os Ewoks eram os vietcongues? Nossa, só George Lucas mesmo pra destruir uma ideia tão interessante… E um filme nada fofinho dos Ewoks iria ser surreal, quebraria a cara de todo mundo.
    Sua proposta está bem legal. Com a equipe adequada daria muito certo, Guillermo del Toro seria um bom diretor. Ele sabe pegar histórias infantis e subverter, como ele mostrou bem em Labirinto do Fauno.
    Agora desenvolva uma ideia para um filme solo do Jar Jar Bins huahua Esse sim é que daria trabalho para se criar um filme realmente bom, sem subverter completamente o personagem.

Deixe uma resposta