Como sempre, primeiro nossa opinião curtinha: “Bem engraçado!” – Para uma crítica mais completa, leia a seguir.

 

filme odeio dia dos namorados

 A História

Acompanhamos a protagonista (Heloisa Périssé), uma publicitária muito bem sucedida, porém mal vista por subalternos e colegas, e de certa forma até pelo chefe. Sua escolha de priorizar o sucesso financeiro e profissional, a despeito da vida pessoal, nem mesmo é visto como um grande sacrifício. Um acidente é estopim para a visita do falecido colega (interpretado por Marcelo Saback, que está excelente), que vai servir de guia enquanto “sua vida passa como um filme em frente aos seus olhos”. Teria ela a chance de ver os seus erros e mudar a existência vazia? E será que ela admite ter errado alguma vez?

 Crítica

O filme é claramente inspirado no Conto de Natal, de Charles Dickens, aquele do ranzinza Scrooge que é visitado pelos fantasmas do passado, presente e futuro. Essa história já foi filmada e refilmada diversas vezes, mas esta é a primeira vez que vejo deslocada do sentimentalismo natalino e transportada para o Dia dos Namorados.
Porém, ao contrário do que julguei à primeira vista, não acho correto definir o filme como uma “comédia romântica” (uma expressão que tem gosto de água açucarada e poucos risos) e sim uma comédia que aborda o amor – por um interesse romântico, pela família, pelas pessoas e por si próprio. Eu diria também que a despeito da protagonista  ser uma mulher, penso que a mensagem vale para homens e mulheres. Os homens, treinados a pensar que sua obrigação é só ganhar dinheiro e o sucesso é medido pela acumulação de bens, deveriam aproveitar pra repensar um pouco.
A propósito, temos uma mulher workaholic no papel principal, mas o paralelo com a protagonista do filme anterior do Santucci, De Pernas pro Ar, termina aí. No novo filme vemos uma pessoa amarga, fria e muitas vezes até cruel. Não por maldade, mas porque não quer enxergar: O excesso de egocentrismo distorce a sua realidade.
Enfim, apesar dos momentos mais sérios ou calmos, o som que mais se escutou na sala de cinema foram as risadas do público.

 Algumas Curiosidades

– O passado mostrado é durante os anos 80, um deleite pra quem viveu sua adolescência nessa época.
– O futuro tem uns efeitos legais, mostrando algumas curiosidades do Brasil, como neve em Maceió e Tiririca concorrendo a Presidência da República.
– O antigo namorado da protagonista tem várias fotos dela, inclusive algumas dela com a Ingrid Guimarães. Seria uma indicação que as mulheres de negócios dos dois filmes da dupla Santucci/Cursino vivem no mesmo universo?

 Por que Curtir Sem Preconceito?

Não vou mencionar o preconceito que as comédias sofrem dos críticos, beirando o bullying quando elas são nacionais. Não vou falar da bobagem que é discriminar um filme por ter atores que trabalharam na Globo (até nos EUA a barreira entre atuar no cinema e TV já caiu). Mas preciso falar do preconceito masculino contra um filme lançado nessa época com a palavra “namorado” no título. Eu mesmo caí nessa armadilha: nós homens achamos que um filme assim é pra mulher ou pra casal. A verdade é que quebrei a cara e achei o filme divertido e voltado pro público em geral. Claro que minha esposa riu muito, mas eu também!

Mais um Campeão de Bilheteria?

 Podemos ordenar as maiores bilheterias por arrecadação ou por público. Prefiro a segunda opção, pois comparamos exatamente quantas pessoas assistiram, e não quantas viram em salas 3D, que tem ingresso mais caro, por exemplo, ou que pagaram meia entrada, como acontece muito em produções direcionadas especificamente ao público infantil ou mais jovem. Consultando a Wikipédia e fazendo malabarismo com as datas de lançamento (às vezes a estréia ocorre no último dia do ano: consideramos um filme lançado naquele ano ou no seguinte?), montei o quadro abaixo:

Ano Filme Público #Nacional #Geral
2011 De Pernas pro Ar 3.563.723
2012 De Pernas pro Ar 2 4.818.722
2012 Até que a Sorte nos Separe 3.427.687 10º
2013 Odeio o Dia dos Namorados ? ? ?

 Como se pode ver, nos últimos anos, a parceria Roberto Santucci (diretor) e Paulo Cursino (roteirista) foi muito bem sucedida, emplacando três filmes nas maiores bilheterias do Brasil. E tudo leva a crer que mais uma vez a dupla vai levar milhões de brasileiros para as salas de cinema. Para tristeza da turma do boicote, e pra alegria de quem quer se divertir.

Postado por Tags: , , , , , Categorias: TV & Cinema
26097

Comentários do Facebook

Possuímos dois sistemas de comentários, você pode escolher o que mais lhe agrada. :-)


Comentários do Blog

Deixe uma resposta