Castelo do Amor

O penhasco Aurora, às margens do Mar Negro, no sul da Ucrânia, possui cerca de 40 metros de altura. Em 1895, um general russo, herói da guerra contra a Turquia, ganhou um presente excepcional: mandaram erguer para ele uma construção de madeira no topo do penhasco, chamada romanticamente de “Castelo do Amor”. E olha que isso foi muito antes do filme do 007, “From Russia with Love”!

Não sei se o general ficou na pindaíba ou se o amor era pouco e se acabou. Só sei que mais tarde ele se desfez do seu ninho de amor, que passou a pertencer a um médico do Tsar russo.

Em 1911, entra em cena um ricaço alemão, Barão Von Steigel. Legal que nessa época não bastava ser rico, sempre tinha um belo título de nobreza atrelado. E esse cara, que fez fortuna extraindo petróleo em Baku, Azerbaijão, queria ainda mais. Ele queria seu próprio castelo. Comprou a propriedade e colocou abaixo. Castelo de verdade tem que ser de pedra! Chamou um arquiteto renomado, que projetou e construiu a nova edificação em estilo neo-gótico. Assim, o chucrute poderia sentir-se em casa. Compacto, o castelinho tem apenas 20×10 metros. Seu design original incluía um hall, quarto de hóspedes e uma escadaria que levava a dois quartos na torre, em andares diferentes. Ao redor do castelo, um deck de observação dá acesso a uma vista deslumbrante da costa.

castelinho para turismo

Ninho das Andorinhas

Mas, no final das contas, o barão capitalista descobriu que gostava mais de dinheiro do que de castelos e em 1914 – início da Primeira Guerra Mundial, o vendeu para um comerciante. Com faro para negócios, o novo dono abriu um restaurante, e finalmente surgiu o nome atual: Ninho das Andorinhas. Infelizmente, o que ele não podia prever era a Revolução Russa de 1917. Com o socialismo, o local passou a ser utilizado como atração turística. A beleza pertence a todos e não só aos que podem pagar por ela.

Alguns diriam que foi a ira divina contra os comunistas ateus, outros que foi um fato científico bastante comum, mas o certo é que o destino interveio novamente no castelinho. Em 1927, um enorme terremoto sacudiu a região. O penhasco sofreu danos e uma parte chegou a cair no mar. Mas o que é feito com amor não cai: o castelinho ficou intacto. E mais, passou a ser usado como biblioteca, atraindo não só os fãs da beleza natural, mas da literatura e cultura.

Esse ainda não é o fim da história do Ninho. Os ucranianos descobriram que o dano ao rochedo foi pior do que eles pensaram e fecharam o local. Após 40 anos se deram conta que era burrice deixar um lugar como esse abandonado e iniciaram obras de contenção e restauração. Desde o início dos anos 70, um restaurante de comida italiana funciona no lugar e dá indicações de que ele veio para ficar, tendo sido alvo de uma reforma caríssima em 2011.

O Ninho das Andorinhas é hoje um símbolo da região da Criméia e além de atrair turistas foi cenário de diversos filmes, inclusive muitos da era Soviética.

ninho da andorinha

castelo beira-mar ucrania

ninho da andorinha na ucrania

Lenda

Pra encerrar, nenhuma história de castelo está completa sem ao menos uma lenda. Uma das mais famosas conta sobre um rapaz corajoso que embora muito apaixonado teve seu amor rejeitado. Para demonstrar sua devoção e tentar ganhar o coração da bela jovem, ele cavalgava até o topo do penhasco e se atirava de lá. Apenas o amor infinito e a mágica do “Castelo do Amor” o protegia todas essas vezes. Eu só não entendi se ele descia do cavalo antes de pular ou se o cavalo também tinha o amor por alguma égua para protegê-lo!

castelo a noite

Fontes: Wikipedia em inglês; site em ucraniano sobre monumentos; e site oficial.

Postado por Tags: , , Categorias: Curiosidades, Variedades
29485

Comentários do Facebook

Possuímos dois sistemas de comentários, você pode escolher o que mais lhe agrada. :-)


Comentários do Blog

Deixe uma resposta