Cervejas Mais Famosas da Ficção

Conheça as cervejas que povoam os mundos fictícios

Dos Três Patetas aos Simpsons, passando por Star Trek e Harry Potter, diversos mundos ficcionais tem uma coisa em comum: cerveja! E o pessoal do Pop Chart Lab montou um quadro com as cervejas mais famosas da ficção.

Tem cerveja que aparece em livros, games, filmes e séries de TV. Algumas óbvias, outras que a maioria nem reparou. Também achei curioso como algumas aparecem em diversas produções.

Clique na imagem pra ampliar.

cervejas da ficção

Quais dessas você teria vontade de experimentar? E qual não passaria nem perto?

Bronn: um spin-off de Game of Thrones

Assistindo a série da HBO Game of Thrones, eu ficava com a impressão que dois spin-offs ficariam bem legais: as aventuras da Arya Stark com Clegane/Cão de Caça e  o trio Tyrion Lannister, Bronn e Podrick. Aí descubro que o usuário do You Tube Magooch86 parece ter tido a mesma ideia, ao menos quanto à uma série do trio. Colocando a trilha sonora de Magnum, que remete a aventura e humor, ele realizou a montagem da falsa abertura abaixo:

Rascunhos iniciais dos Personagens Disney

Confira como eram alguns personagens Disney em seus primeiras rascunhos. Você consegue identificar todos?

 

001_2kMPfTI

002_n95dVQ5

003_Cy9aWpl

004_14a7fEH

005_IHvMmAZ

006_lKqcdU4

007_vFvCaik

008_yS3NFJ2

009_qzFrVGT

010_DDHLqZB

011_wevUJsZ

012_kE9939q

013_pFFKWXD

014_pT7n8Xj

015_1v1G1rg

016_UqZxPEO

017_7fWgaJN

018_vsAqs8c

019_CjkKoqw

 

Sulley-jpg_133918 Buzz-jpg_133452 littlemermaidconcept pocahontasconcept Rafiki-jpg_132911 robin-hood-jpg_132223

Fontes: aqui e aqui e aqui

Eu Vi: Odeio o Dia dos Namorados

Como sempre, primeiro nossa opinião curtinha: “Bem engraçado!” – Para uma crítica mais completa, leia a seguir.

 

filme odeio dia dos namorados

 A História

Acompanhamos a protagonista (Heloisa Périssé), uma publicitária muito bem sucedida, porém mal vista por subalternos e colegas, e de certa forma até pelo chefe. Sua escolha de priorizar o sucesso financeiro e profissional, a despeito da vida pessoal, nem mesmo é visto como um grande sacrifício. Um acidente é estopim para a visita do falecido colega (interpretado por Marcelo Saback, que está excelente), que vai servir de guia enquanto “sua vida passa como um filme em frente aos seus olhos”. Teria ela a chance de ver os seus erros e mudar a existência vazia? E será que ela admite ter errado alguma vez?

 Crítica

O filme é claramente inspirado no Conto de Natal, de Charles Dickens, aquele do ranzinza Scrooge que é visitado pelos fantasmas do passado, presente e futuro. Essa história já foi filmada e refilmada diversas vezes, mas esta é a primeira vez que vejo deslocada do sentimentalismo natalino e transportada para o Dia dos Namorados.
Porém, ao contrário do que julguei à primeira vista, não acho correto definir o filme como uma “comédia romântica” (uma expressão que tem gosto de água açucarada e poucos risos) e sim uma comédia que aborda o amor – por um interesse romântico, pela família, pelas pessoas e por si próprio. Eu diria também que a despeito da protagonista  ser uma mulher, penso que a mensagem vale para homens e mulheres. Os homens, treinados a pensar que sua obrigação é só ganhar dinheiro e o sucesso é medido pela acumulação de bens, deveriam aproveitar pra repensar um pouco.
A propósito, temos uma mulher workaholic no papel principal, mas o paralelo com a protagonista do filme anterior do Santucci, De Pernas pro Ar, termina aí. No novo filme vemos uma pessoa amarga, fria e muitas vezes até cruel. Não por maldade, mas porque não quer enxergar: O excesso de egocentrismo distorce a sua realidade.
Enfim, apesar dos momentos mais sérios ou calmos, o som que mais se escutou na sala de cinema foram as risadas do público.

 Algumas Curiosidades

– O passado mostrado é durante os anos 80, um deleite pra quem viveu sua adolescência nessa época.
– O futuro tem uns efeitos legais, mostrando algumas curiosidades do Brasil, como neve em Maceió e Tiririca concorrendo a Presidência da República.
– O antigo namorado da protagonista tem várias fotos dela, inclusive algumas dela com a Ingrid Guimarães. Seria uma indicação que as mulheres de negócios dos dois filmes da dupla Santucci/Cursino vivem no mesmo universo?

 Por que Curtir Sem Preconceito?

Não vou mencionar o preconceito que as comédias sofrem dos críticos, beirando o bullying quando elas são nacionais. Não vou falar da bobagem que é discriminar um filme por ter atores que trabalharam na Globo (até nos EUA a barreira entre atuar no cinema e TV já caiu). Mas preciso falar do preconceito masculino contra um filme lançado nessa época com a palavra “namorado” no título. Eu mesmo caí nessa armadilha: nós homens achamos que um filme assim é pra mulher ou pra casal. A verdade é que quebrei a cara e achei o filme divertido e voltado pro público em geral. Claro que minha esposa riu muito, mas eu também!

Mais um Campeão de Bilheteria?

 Podemos ordenar as maiores bilheterias por arrecadação ou por público. Prefiro a segunda opção, pois comparamos exatamente quantas pessoas assistiram, e não quantas viram em salas 3D, que tem ingresso mais caro, por exemplo, ou que pagaram meia entrada, como acontece muito em produções direcionadas especificamente ao público infantil ou mais jovem. Consultando a Wikipédia e fazendo malabarismo com as datas de lançamento (às vezes a estréia ocorre no último dia do ano: consideramos um filme lançado naquele ano ou no seguinte?), montei o quadro abaixo:

Ano Filme Público #Nacional #Geral
2011 De Pernas pro Ar 3.563.723
2012 De Pernas pro Ar 2 4.818.722
2012 Até que a Sorte nos Separe 3.427.687 10º
2013 Odeio o Dia dos Namorados ? ? ?

 Como se pode ver, nos últimos anos, a parceria Roberto Santucci (diretor) e Paulo Cursino (roteirista) foi muito bem sucedida, emplacando três filmes nas maiores bilheterias do Brasil. E tudo leva a crer que mais uma vez a dupla vai levar milhões de brasileiros para as salas de cinema. Para tristeza da turma do boicote, e pra alegria de quem quer se divertir.

Eu vi: Grimm

Crítica: O seriado Grimm é bom?

Quem curte seriados anda ultimamente com um dilema: são muitas séries de qualidade e pouco tempo disponível para assistí-los. Toda dica, recomendação ou alerta de “fuja para as montanhas” ajuda nessa hora.

Eu comecei a ver Grimm juntamente com Once Upon a Time e acreditei que esta seria mais uma releitura de contos de fadas. Mas em minha opinião, essa série tomou um rumo diferente, o que pode ampliar o seu interesse para um público maior.

A História

A idéia central é que existem vários seres híbridos de humanos e animais vivendo escondidos entre nós. Apenas os Grimms possuiriam a capacidade de enxergar a sua verdadeira face, e o seu trabalho é caçá-los. Esses seres, ao longo dos séculos, deram origem aos contos de fadas e lendas de vários povos.

O protagonista é um Grimm que acabou de ganhar o seu “poder da visão”. Além disso, ele é um policial de Portland e seus casos invariavelmente terão por trás essas criaturas.

Criaturas

Pelo título, podemos imaginar que encontraremos todos os contos dos irmãos Grimm. É verdade que nos deparamos com lobos maus (um deles é meu personagem favorito), os três ursos e a cachinhos dourados, entre outros. Mas as criaturas vêm de diversas fontes. Embora apareçam lendas latinas, européias, asiáticas, etc, o universo está estruturado em alemão. Os termos típicos são nesse idioma, como Wesen (criatura) ou Hexen (bruxas).

seriado grimm

Buffy Encontra Arquivo X

Acho que a melhor definição para a série é Buffy Encontra Arquivo X. Aliás, um dos criadores foi produtor executivo de Buffy, e isso fica claro. Temos uma pessoa escolhida, alheia à sua vontade, parte de uma linhagem de escolhidos, combatendo criaturas feias e ameaçadoras. Mas também temos casos e procedimentos policiais, crimes e investigação. E finalmente temos uma conspiração maior que ainda está se descortinando, mas envolve famílias nobres, jogo de poder e motivos ocultos.

Sem um mentor, o policial Grimm conta apenas com um livro de seus antepassados, um trailer cheio de armas e poções (que infelizmente ele tem usado pouco até agora) e ajuda de algumas criaturas do bem. Acho que ele ainda vai desenvolver mais poderes e agilidades, mas por enquanto, além do quase inútil poder de ver a face verdadeira dos wesen, ele faz uso apenas do seu treinamento e armamento policial.

Desenvolvimento

Essa série tem a maioria dos episódios fechados, dando apenas algumas pinceladas na mitologia maior. Com o tempo é que começam a aparecer alguns episódios recomendados apenas para quem acompanha a série, pois envolve maior continuidade.

O que acho legal é que mesmo estando apenas em sua segunda temporada (a terceira já foi confirmada), muita coisa muda. Será que tal personagem ficará sempre na ignorância? Qual será a intenção do fulano? Vai ser só esse pessoal no elenco fixo? Assista e veja como as coisas evoluem rápido.

Conclusão

Grimm não é a “série das séries”, aquela que você precisa assistir caso veja apenas um seriado na vida. Mas é muito boa, criativa e despretensiosa. Se você tem 42 minutos livres nas suas 24 horas, vale a pena encaixá-la no seu calendário de séries.

poster grimm

Morreu Ray Harrihausen

O mundo fica mais pobre sem o Rei do Stop Motion.

Nesse 7 de maio de 2013, faleceu Raymond Frederick Harrihausen, com quase 93 anos. Mais do que um pioneiro dos efeitos visuais e mestre da animação stop-motion, ele foi um verdadeiro marco do cinema fantástico. Encantando platéias e influenciando futuros cineastas, Ray Harrihausen deu vida a criaturas que até então jamais poderiam ser vistas em um filme live-action.

exército de esqueletos

O seu fascínio por modelos animados começou quando ele assistiu aos 13 anos de idade ao filme King Kong de Willis O’Brien. Ele não conseguia entender como os efeitos foram realizados, e resolveu aprender. Dois anos depois, Harrihausen estava produzindo filmes caseiros com miniaturas animadas. Uma curiosidade: ele assistiu a King Kong junto de um amigo de infância, o mestre da ficção científica Ray Bradbury.

FILMES

Nos 46 anos seguintes, ele fez alguns dos filmes mais memoráveis do cinema fantástico, a maioria clássicos da Sessão da Tarde. Abaixo eu cito alguns exemplos, mas a cinebiografia completa pode ser conferida no site IMDB. Também aponto alguns destaques destes filmes:

Monstro do Mundo Perdido (Mighty Joe Young – 1949) – Também conhecido como Poderoso Joe, ou a “imitação” do King Kong.
O Monstro do Mar Revolto (It Came from Beneath the Sea – 1955) – Um polvo radioativo gigante ataca São Francisco.
A 20 Milhões de Milhas da Terra (20 Millions Miles to Earth – 1957) – Criaturinha trazida por sonda que foi a Vênus cresce e quase destroi Roma.
Simbad e a Princesa (The 7th Voyage of Simbad – 1958) – O primeiro dos filmes de Simbad. Lembro da princesa encolhida, do ciclope gigante e do pássaro de duas cabeças.
A Ilha Misteriosa (Misterious Island – 1961) – Na época da guerra civil, sobreviventes estão presos numa ilha deserta com animais gigantescos.
Jasão e o Velo de Ouro (Jason and the Argonauts – 1963) – Junto com Fúria de Titãs, é a sua maior obra. A famosa cena do exército de esqueletos durou 3 meses para ser feita. Outros destaques: o gigante de bronze, hárpias e uma hidra.
Os Primeiros Homens na Lua (First Men on the Moon – 1964) – Baseado no livro de H.G. Wells, essa ficção-cientifica tem um ar steampunk antes mesmo dessa palavra existir.
Mil Séculos Antes de Cristo (One Million Years B.C. – 1966) – Dinossauros e Rachel Welch usando trajes diminutos.
O Vale de Gwangi (The Valley of Gwangi – 1969) – Nâo lembro desse, mas a internet diz que são Cowboys x Dinossauros.
A Nova Viagem de Simbad (The Golden Voyage of Simbad – 1973) – Destaques: um demoniozinho alado, a estátua com 6 braços armados e o vilão interpretado por um dos mais famosos Doctor Who, Tom Baker.
Simbad e o Olho de Tigre (Simbad and the Eye of the Tiger – 1977) – O príncipe Kassim transformado em babuíno, um troglodita com chifre na cabeça e o minotauro de ouro que rema sem cansar são ótimos.
Fúria de Titãs (Clash of Titans – 1981) – Esse eu vi no cinema e fica difícil destacar algo no meio do espetáculo: Medusa, Kraken, a corujinha mecânica Bubo, os escorpiões gigantes, o barqueiro Charon… peraí que eu vou ali ver o filme de novo e já volto!

INFLUÊNCIAS

Em sua página do Facebook, a Ray & Diana Harryhausen Foundation lista algumas palavras de cineastas famosos sobre o mago dos efeitos visuais:

“Ray tem sido uma grande inspiração para todos nós na indústria de efeitos visuais. A arte de seus filmes, com os quais a maioria de nós cresceu, nos inspirou muito. Sem Ray Harryhausen, provavelmente não teria existido Star Wars.” – GEORGE LUCAS.

“O Senhor dos Anéis é meu filme ‘estilo Ray Harryhausen’. Sem seu amor por imagens e histórias maravilhosas, este filme nunca teria sido feito – não por mim, pelo menos.” – PETER JACKSON.

“Para mim, ele sempre será o rei da animação stop-motion.” – NICK PARK, autor de Wallace e Gromit.

“Ray, sua inspiração vive em nós para sempre.” – STEVEN SPIELBERG.

“O que fazemos agora digitalmente com computadores, Ray fez digitalmente muito antes, mas sem computadores. Apenas com os seus próprios dígitos (dedos)” – TERRY GILLIAM, do Monty Python.

“Eu acho que todos nós que trabalhamos na arte de filmes de ficção científica e fantasia agora sentimos que estamos de pé sobre os ombros de um gigante. Se não fosse a contribuição de Ray ao sonho coletivo, não seríamos quem somos.” – JAMES CAMERON.

“Você sabe que eu sempre digo para os caras com quem trabalho hoje em dia em computação gráfica? Façam como Ray Harryhausen.” – PHIL TIPPET, produtor e supervisor de efeitos visuais, responsável pela trilogia clássica de Guerra nas Estrelas, Robocop, Jurassic Park, Tropas Estelares, entre outros.

ray harrihausen poster

CINEMA É A MAIOR DIVERSÃO

Imagino que muitos sites, jornais e revistas farão entre hoje e amanhã uma merecida homenagem. Mas não posso deixar de lembrar que um dos nossos primeiros posts, feitos no primeiro mês de existência do NewsErrado, mostrava um vídeo de uma coletânea das criaturas de Harrihausen. Sem dúvidas, assisti-lo seis anos depois é tão bom quanto naquela época.

Só posso dizer que não só o seu legado é importante para história do cinema, mas assistir aos seus filmes mesmo hoje é uma viagem deliciosa pelo mundo da imaginação.

Eu vi: A Morte do Demonio

Confira nossa crítica à refilmagem mais aguardada pelos fãs de terror.

remake de evil dead

Evil Dead, traduzido para o cinema brasileiro como A Morte do Demônio, já é uma franquia clássica na história dos filmes de terror. Ao falarmos desse título, os fãs lembram sempre com carinho das inúmeras cenas memoráveis dessa trilogia dirigida pelo Sam Raimi em inicio de carreira e estrelada por Bruce Campbell, o eterno Ash (por favor, não é o héroi do Pokemon!).

Falar de Evil Dead é se referir a um clássico feito com “uma câmera na mão e uma ideia na cabeça”. E a história bem simples nos apresenta um grupo de jovens, os quais vão para uma cabana isolada para libertarem (sem querer) forças malignas do livro Necronomicon.

Quando anunciaram o remake não foi nenhuma surpresa. Todas as grandes franquias do horror já estavam ganhando roupagens novas para um novo público, entre elas: O Massacre da Serra Elétrica, Halloween, Sexta-Feira 13, Horror em Amityville, Hora do Pesadelo etc. Contudo, a questão que surgiu era sobre a qualidade desse novo capítulo da franquia.

Então? A Morte do Demônio de 2013 é bom?

Sim, é bom. Vários elementos clássicos estão presentes, além de ser bastante violênto e sério. É um filme sujo, escuro e bem-feito. Mas, assim sendo, esse Evil Dead não é um trash e quase não tem nenhum humor. Isso talvez divida opiniões.

Quem prefere o Evil Dead 1 provavelmente vai sair mais satisfeito. Porém, quem curte o Evil Dead 2 – obra tresloucada, a qual mistura terror e o humor negro – vai sentir falta do exagero singular dessa continuação. Mesmo o fim desse Evil Dead 2013 tendo um banho de sangue (literalmente)…

Como ponto positivo, também vale mencionar, que em nenhum momento existe o “abuso” de CGI tão constante em vários filmes atuais. As maquiagens estão excelentes. Todavia, às vezes parece que estamos diante de um filme qualquer dessa nova leva de obras sobre exorcismos porque os possuídos agem diferente da versão original oitentista e as maquiagens não lembram nem de leve o que havia sido feito antes.

cena de evil dead

Olhem para essa foto. Não parece uma possível nova versão da Regan de O Exorcista? Existe ainda uma cena em que uma das possuídas corta a lingua em dois pedaços, igual ao Exorcista, O Início.

Concluindo: vale a pena assistir, poderia ter sido bem pior.

Porém, também dá para esperar mais de uma futura continuação. Quando acabar a sessão, não se levantem rápido das poltronas. Além de uma pequena homenagem em áudio durante os créditos, existe uma incrível e breve cena pós-créditos.

Quando sai o filme do Mace Windu?

Sugestão para novo filme de Star Wars

Desde que a Disney comprou a franquia Star Wars, os fãs receberam uma série animadora de novidades. A terceira trilogia está em andamento, J.J. Abrams irá dirigir o sétimo episódio, Mestre Yoda e Boba Fett podem ganhar filmes solo, etc.
Mas, já que estão falando de obras solo para personagens legais, a pergunta que fica é: Quando sai o filme do Mace Windu?
Relembremos, através de 5 vídeos, as façanhas do jedi mais poderoso da galáxia.

1- Ele quase matou o General Grievous com um golpe.

2- Mace derrotou o imperador Palpatine

3- Ele matou o pai do Boba Fett

4- Ele pode destruir um exército de droids sozinho

5- Mace é interpretado no cinema pelo Samuel Jackson!

Conclusão: O último vídeo sozinho já seria argumento suficiente para fazerem o filme solo do personagem.

samuel l jackson jedi