You are here
Home > Arte & Cultura >

Comparando o LHC com naves espaciais

Um comparativo entre o tamanho do acelerador LHC e naves e estações de filmes e séries de Ficção, para ver que a realidade também pode ser surpreendente.

Como prometido, neste terceiro post sobre o LHC fiz um gráfico comparando a dimensão do anel de aceleração com diversas naves da Ficção, muitas delas bem famosas. Chega a ser surpreendente a escala do empreendimento realizado pelo CERN.

Vale lembrar que a obra custou cerca de 3 bilhões de Euros e foi fruto de mais de 4 mil doadores diferentes em todo o mundo. Lá trabalharão aproximadamente 4.000 dos melhores físicos do planeta, vindos de quase 100 países, inclusive do Brasil.

Acima uma foto de uma parte do túnel circular de 27 Km de extensão por onde correm os prótons que chegam a alcançar 99,9999% da velocidade da luz antes de colidirem (em sentidos contrários) dentro de um dos gigantescos detectores (Atlas, Alice, CMS, LHC-b, LHC-f e TOTEM).

E quanto às naves ?

Aqui ao lado está uma imagem com escala de 1 pixel para cada 50 metros. Está vendo um pontinho pequeno lá embaixo, o menor deles? Pois então, aquela é a nave Enterprise na versão do primeiro filme para cinema de Jornada nas Estrelas.

Clicando na ilustração você vai para uma imagem maior com escala cinco vezes maior (10 metros por pixel) que mostra as naves com mais detalhes.

Mais

Só de curiosidade, os prótons sofrem sua aceleração inicial ali naquele anel amarelo (SPS) e então são introduzidos no acelerador externo (o LHC) em sentidos opostos, cada conjunto um circula em seu próprio tubo e em sentidos opostos até a colisão. Cada “lote” de prótons injetado no anel de aceleração contém 5 milhões de prótons.

Este seria meu último artigo sobre o LHC mas hoje de manhã achei algo que me impressionou tanto que resolvi que vale à pena mais um post para amanhã e garanto, vai ser o melhor deles.

Fonte: CERN LHC Outreach, Jeff Russel, B5Tech

13 thoughts on “Comparando o LHC com naves espaciais

  1. gostaria de receber artigos sobre o acelerador de partículas e todos os experimentos que forem sendo feitos e seus resultados, a partir do início do funcionamento.
    sou iniciante na matéria, e portanto tenho curiosidade de conhecer tudo a respeito inclusive livros existentes em português. muito obrigado

    Luiz

  2. A melhor forma de ficar informado sobre o LHC é acompanhar a página do CERN (link nas fontes do artigo). Lá tem tudo o que acontece não só no LHC. Não esqueça também de ajudar nos experimentos rodando o LHC@Home (post anterior a este) no seu computador, é uma forma direta de contribuir com o desenvolvimento científico.

  3. gostaria de saber no fundo, qual o resultado prático que poderemos esperar desses experimentos. pelo q sei ja temos uma infinidade de avanços tecnologicos em decorrência dos aceleredores utilizados até então. principalmente na informatica e na área médica. entretanto ouvi alguns comentários sobre os riscos q podemos correr em contato com outras dimenções e ocorrência de fatores exóticos. o q isto tudo significa. afinal esse acelerador está sendo cogitado e construido há algumas décadas. estou muito curioso. abraços. luiz

  4. Excelente idéia da comparação, mas o LHC não tem escudos, se errar o primeiro tiro, já era. De qualquer jeito, deve ter uma porta de exaustão, de pelo menos 2m, torpedos de prótons ali e cabum!

  5. Existem alguns dutos de ventilação que levam até à superfície. Todos são defendidos por torres turbo-lasers automáticas infalíveis.

    Mesmo assim, se algum torpedo de prótons passar, ele será inserido no acelerador para fazer parte do experimento.

  6. Cara isso é muito Interessante…
    Tô viajando muito nessas teorias…
    Creio que onde a fumaça deve haver uma faisca de fogo…
    Então vamos esperar os experimentos acontecerem, pra termos uma noção exata da Grandiosidade do HLC

  7. eu acho que o lHC não vai destruir a Terra. Até para Hawking( um dos maiores fisicos, que ocupa a cadera em Cambridge de Isaac Newton) disce em uma entrevista que se as colisões no LHC criarem um micro buraco negro, e isso é pouco provável, ele apenas evaporará novamente, produzindo padrões característicos de partículas”, disse Hawking. E ainda acrescenta: “Colisões com essas, e ainda maiores, quantidades de energia ocorrem milhões de vezes por dia na atmosfera da Terra e nada terrível acontece. E eu até estou fazendo um na escola sobre esse assunto

  8. Oi lala, inclusive o Hawking disse, nesta mesma entrevista, que o LHC pode acabar dando um Nobel de física para ele, caso esta radiação fique mesmo demonstrada. Hoje, esta radiação proveniente do decaimento de um buraco-negro é conhecida domo Radiação de Hawking, só falta a comprovação.

Deixe uma resposta

Top